30 de novembro de 2011

Boas notícias

Não vou falar da saída do Juarez, que isso é um fato corriqueiro do clube. As boas notícias as quais me refiro estão em outra esfera. Ontem houve reunião do Conselho Deliberativo. As informações tratadas dão conta de que uma vez mais o orçamento foi ultrapassado. É nesta má prática que começam as boas notícias.

A peça orçamentária para 2012 vai ser a mais robusta da história do clube. Os bons detalhes são: 1) o orçamento parece ser bem mais realista do que os anteriores, sem dependência de eventos com pequena probabilidade de acontecerem; 2) as despesas foram estimadas de forma consistente; 3) pela primeira vez em anos, não houve antecipação de verbas da televisão. O Grêmio entra em 2012 com toda a receita de TV por receber; 4) a folha será mantida no mesmo patamar de 2011.

Outra informação relevante é que o condomínio de credores está com os dias contados. Representa, hoje, em torno de 5% do orçamento do clube.

Enfim, atravessamos um momento favorável em termos de receitas. Torçamos para que seja aproveitado para equilibrar as contas do nosso Tricolor. Um clube forte financeiramente significa capacidade de investir, para ter um time forte dentro do campo.

29 de novembro de 2011

Curtas mas cheias de "sustância"

  • E Boilivar foi punido. E os velhos do sala não pararam de guinchar. Guerrinha até disse que a briga do Marquinhos com o Loco Abreu, quando ele estava no Avaí, merecia pena maior. Pronto. Eles tem um carniceiro e sobrou para o Grêmio. Quer saber? Jogador que entra com a maldade que ele entrou merece até ser banido.
  • Gigio Unhas de Cristal disse que foi uma "jogada normal". Esperado. Afinal ele acha normal pintar as unhas e usar cílios postiços ...
  • De quebra o tribunal prejudicou o Grêmio. Boilivar seria uma garantia de que faríamos gol no GRE-nada. Agora ficou um pouco mais difícil. Mas não muito.
  • Parece que a grande notícia do dia será o anúncio, da própria boca do Juarez, de que ele não ficará no próximo ano. Como a notícia é boa demais, esperemos e rezemos para que se confirme. Depois, "festejemo".
  • Hoje, terça-feira, 6 anos e meio após iniciarmos, este é o post 2000 do blog. Mais de 700.000 acessos únicos. Será que até o post 4000 chega o contrato aquele?

28 de novembro de 2011

Administração por boatos



Já se conhecia a "Administração por objetivos", modelo de gestão descrito na década de 50 por Peter Druker, do qual deriva uma penca de modelos que preenchem agendas e agendas de prelos e prelos pelo mundo afora.

Hoje, após o empate em 2 gols com o Atlético-GO, vimos a exposição de um outro modelo de administração. Terminada a partida, Nando Gross anunciou: recebera a informação de que a decisão sobre a saída de Juarez estava tomada e que ela seria anunciada após o Gre-nada.

Minutos depois, entra no ar Paulo Sant'ana. Relatou trazer recados de dois próceres do Grêmio: 1) a informação de Nando Gross causara contrariedade a eles; 2) se o Grêmio vencer o Gre-nada, Juarez não sairá; 3) se o Grêmio empatar o Gre-nada e o timinho não for para a Libertadores, Juarez permanecerá.

Vemos pois, a ser verdade o relatado por Paulo Sant'ana, que o clube é administrado por boatos da imprensa. Se alguém diz que algo vai ser assim, faça-se diferente. O pior sintoma que esta atitude desnuta é que o clube passou a ser gerido com, pelo menos, um olho no aterro. Sabe-se, agora, o porquê do nosso apequenamento.

27 de novembro de 2011

Será que Obinodone e Pe(de chinelo)laipe terão coragem de manter Roth?

Juarez como técnico é um blogueiro bem meia boca. Aliás, dizem que os ghost-writers dele são o Malfiquinha, a bicha velha do Zini e o glorioso WC. Pode ser intriga, mas o primeiro post leva a acreditar que seja verdade.
Para começar, foi um castigo merecido ter que jogar com 40 graus e para um estádio vazio. Quem pede recebe e quem planta colhe o que plantou.
Fizeram umas faixas de presidiário no gramado para festejar o fim de ano no Olímpico. Olímpico para o qual já se olha com nostalgia. Daqui há menos de um ano, este estádio glorioso será parte de um passado feliz.
Enquanto divago Escudero errou um gol inacreditável após passe maravilhoso de Marquinhos.
Se alguém achou lento o jogo com o Ceará deve estar achando parado este. Jogo entre times já sem ambição no campeonato deveria durar 300 minutos ao invés de 90, que é para os jogadores aprenderem a se esforçar mais no próximo ano.
Aos 24 minutos 1 x 0 para o Atlético. O que o blogueiro Juarez vai escrever sobre isto amanhã?
Aos 29 minutos Gabriel entrou no lugar de Rafael Marques. Deus sabe porque. Enquanto isto, uma bandeira baixinha me dava uma grande saudade da Ana Paula. e o outo bandeira levou uma bolada nos países baixos para deixar de ser ladrão.
E assim, melancolicamente, terminou o primeiro tempo. Retrato perfeito do que foi o ano todo.

O segundo tempo dava mais nojo do que o primeiro quando aos 10 minutos William Magrão e aos 11 minutos Marquinhos viraram o jogo. Os 10 torcedores da geral fizeram a avalanche mais chocha do ano.
O Grêmio melhorou 1 % com os dois gols, e aos 18 minutos teve o inevitável pênalti a favor não marcado. Desta vez Julio Cesar foi empurrado.
O jogo continuou sem maiores problemas e sem nenhuma alegria. Uma ou outra jogadinha mais aguda.
Aí Juarez resolveu chamar o Atlético para a área do Grêmio. Colocou Adilson no lugar de Marquinhos. Só os misteriosos desígnios divinos podem explicar tanta mediocridade numa só cabeça. Aos 38 minutos, Juarez atingiu o seu desiderato, como se dizia. Com a ajuda de Gabriel e Victor deixou empatar. Como desgraça pouca é bobagem, aos 44 minutos o Atlético só não marcou porque Anselmo é jogador de Atlético, tosco.
O resultado e o jogo formaram uma cópia fiel do time neste ano: uma vergonha.

Enquanto isto o timinho caia na real mas a velha sorte macumbeira fazia com que todos os resultados lhes fossem favoráveis.
_____

Como jogaram

Victor: Não trabalhou. Quando teve que trabalhar, falhou. Sem novidades, portanto.
Mário Fernandes: Na lateral foi burocrático. Na zaga também. No meio de campo melhorou e buscou mais o jogo.
Saimon: Médio.
Rafa Marques: Falta um jogo para ir embora.
Júlio César: Entrou em férias antes do tempo, como a maioria.
Vilson: É zagueiro, não volante.
William Magrão: Desaparecido no primeiro tempo. Um gol no segundo tempo.
Douglas: Os velhos toquinhos lateriais.
Marquinhos: Os novos toquinhos laterais. Fez um gol de oportunismo.
Escudero: O único esforçado. No segundo tempo não tocou na bola.
André Lima: Não entrou em campo no primeiro tempo. Muito menos no segundo.
.....

Gabriel (Rafa Marques): Parece que nem precisa mostrar serviço para ficar em 2012.
Adilson (Marquinhos): Entrou para ajudar o Atlético empatar.

Juarez: Deve pensar seriamente em ser apenas blogueiro.

O "meretríssimo" árbitro do dia não deu um pênalti para o Grêmio. Normal. No resto do tempo não errou quase nada.

26 de novembro de 2011

E Roth virou técnico-blogueiro

O ClicRBS inaugurou hoje o Blog do Roth. Isso poderia ser um sinal claro e divino de que ele vai mudar de profissão. Claro que ele deveria mudar um pouco a forma de escrever para ter sucesso, porque "Espero que gostem de que vão ler" (sic) soa um pouco estranho. Ah! e a RBS deveria disponibilizar um revisor para auxiliá-lo também.

Porém, mudar de profissão não parece ser o que se desenha. Depois de matutar sobre as intenções de tal iniciativa e considerando as explicações dele sobre o conteúdo do novel blog, cheguei à conclusão que é um movimento articulado com o anúncio da sua permanência no comando da casamata gremista. A coisa está de um jeito, vejam só, que só dois desastres nos salvam. Sem resultados vexatórios nos 2 últimos compromissos de 2011, o ano da Arena será inaugurado com Juarez no comando do time.

Mas, e o blog, por que é um indício da sua permanência? Como escrevi, depois de matutar, conclui tratar-se de iniciativa para Juarez nos mostrar o quanto ele conhece de futebol. Poderemos ler naquela página, por exemplo: 1) qual o real potencial mortífero de um 4-5-1 e como ele deve ser executado, para liberar todo o seu poder letal; ou 2) como um 3-5-2 pode se converter num 4-4-2 em situações de jogo; ou 3) o que significa afinal fazer o "um-dois"; ou 4) qual o significado de "segunda bola" ou "bola viva"; ou 5) porque o adversário ter usado 2 linhas de 4 é a melhor explicação para uma derrota inexplicável? ou 6) outras coisas do be-a-bá do futebol que precisam ser pintadas com cores de erudição técnica para parecerem complexas.

Só pode ser isso: o blog será usado como um apoio à decisão da sua permanência, pois ali saberemos como Juarez é bom. Ou seja, Juarez, além de treinar o time, vai também treinar a torcida.

25 de novembro de 2011

Os sócios na Arena


Existem muitas dúvidas sobre como vai ser a transição dos sócios quando ocorrer a inauguração da Arena. Deverá ser apreciada no Conselho Deliberativo proposta de agrupamento das inúmeras categorias de sócios que foram criadas ao longo dos 100 anos de existência do Grêmio, para racionalizar o gerenciamento do Quadro Social. Esclarecimentos estão sendo prestados, mas podem existir dúvidas que ainda não foram sanadas. Assim, os blogs que compõem o BloGrêmio abrem espaço para as dúvidas dos associados. Deixem as suas perguntas nos comentários. Os blogs irão compilá-las, buscar as respostas e divulgá-las.
_____

Ridículos nunca cansam

Não podemos deixar passar esta. Mais uma encenação buscando valorizar o Impedidão. Com um detalhe, esta foi desmarcada de forma a torná-la ridícula. Leia aqui.

24 de novembro de 2011

Pode ser o 9



Marcelo Moreno pode ser o 9 que fará companhia a Kleber.
_____

Veja, abaixo, o vídeo de Kleber na Arena.

Chegada de Kleber

Atendendo pedidos, disponibilizamos vídeo com a apresentação de Kleber. A 1:37 minuto a merecida homenagem ao isento.


23 de novembro de 2011

Hey, Benfica, ...!

Finalmente chegou a hora de um isento engolir em seco. Vejam o relato de fatos acontecidos na apresentação de Kleber. Claro que isso não será noticiado por aqui.
-----

Kleber é ríspido com imprensa, brinca sobre noitada e "ganha" torcida do Grêmio

Marinho Saldanha
Em Porto Alegre

O atacante Kleber participou de um grande evento em sua apresentação no Grêmio. O jogador visitou as obras da Arena do clube - estádio com inauguração prevista para dezembro de 2012 - e concedeu entrevista. No contato inicial com a imprensa, o jogador foi ríspido com algumas questões, brincou com um humorista e conquistou os cerca de 200 torcedores presentes.

Com uma hora de atraso, o Gladiador chegou a Arena do Grêmio, localizada no bairro Humaitá, zona norte de Porto Alegre. O atleta visitou a construção do estádio, e posteriormente foi encaminhado ao Espaço Torcedor, onde foi montada uma estrutura especial para sua apresentação.
Cerca de 200 torcedores, principalmente membros da Geral do Grêmio, aguardavam desde o início da manhã a presença do atleta. Os aficionados participaram ativamente da entrevista, se manifestando contra a imprensa, elogiando o jogador, e colocando opiniões a cada oportunidade.
O Gladiador falou diretamente com os aficionados depois do presidente Paulo Odone. Em suas palavras, prometeu esforço e disse que chegou ao Grêmio, além da boa proposta, pela perspectiva de conquista de títulos. Passado primeiro momento de formalidade, o atleta chegou a ser ríspido.
Ele não gostou de uma pergunta sobre problemas extra-campo. Antes da questão ser formulada, pelo jornalista Luiz Henrique Benfica, do jornalZero Hora, os torcedores presentes xingaram o membro da imprensa. "E, Benfica, vai toma no c...", gritaram. Kleber, em sua resposta, seguiu o tom ríspido.
"Sou um cara que tem personalidade forte. Não adianta eu falar nada. Assinei contrato  longo e, com o tempo, vocês [imprensa] saberão quem é o Kleber. Estou aqui e podem ficar mais perto de mim. Eu também vou conhecer vocês. Sei que a imprensa tem gente complicada. Que levam as coisas para o lado pessoal. Sei que algumas coisas são motivadas por situações diferentes. Não só eu, mas a torcida conhece a imprensa melhor do que qualquer um", disse, arrancando aplausos e gritos dos aficionados presentes.
Porém, o clima tenso foi quebrado na pergunta seguinte. O humorista Duda Garbi, da RBS TV, que foi ao evento trajado de Gladiador, fez Kleber colocar um adereço de sua fantasia e perguntou: "Fiquei sabendo que você veio para Porto Alegre antes para conhecer a cidade. Conheceu, e gostou?", perguntou. A questão era alusiva a uma suposta ida de Kleber ao Gruta Azul, conhecida casa noturna da capital gaúcha. O jogador seguiu na brincadeira.
"Não deu para conhecer bem. Antes, eu vinha jogar e depois ia embora. Mas vim e conheci as pessoas. Alguns disseram que fui a um lugar aí, eu não fui, mas me falaram que é legal lá", sorriu.
Ao melhor estilo, Kleber conquistou os torcedores e foi muito aplaudido após suas últimas palavras. A coletiva, que teve cerca de 30 minutos, foi encerrada com muitos autógrafos e fotos para os presentes.
Kleber assinou com o Grêmio por 5 anos. O clube adquiriu 50% dos direitos dele, antes pertencentes ao Palmeiras. É o reforço de maior impacto para a temporada 2012 contratado até agora.

Fonte: Site da UOL

22 de novembro de 2011

Duas do aterro

Bolivar vai ligar hoje para a sua vítima. Vai dar força para a pobre criatura. Claro que avisou a imprensa toda, ou talvez teria sido aconselhado pela imprensa toda a limpar a barra? Com isto espera fugir dos 6 meses de suspensão. Tempo, aliás, bem menor do que o esperado por um assassinato. Interessante é que a notícia no clic aquele, teve o espaço para os comentários desativado. Entrevistar a mãe dele então, nem pensar.
É bom e didático comparar com o que fizeram com o Leandro por uma jogada infinitamente menos violenta e sem consequências para o adversário.
_____

Enquanto isto, as obras do aterro vão de vento em popa, como pode ser visto na foto abaixo. Como diz o Arigatô, é importante que comecemos uma campanha para preservar a mata nativa.

20 de novembro de 2011

Chega de sofismar!


Fonte: globo.com

"Todo cavalo raro é caro. Um cavalo barato, é raro. Logo: um cavalo caro é barato!"

Acima, um exemplo clássico de sofisma. Quando se parte de uma ou mais premissas erradas, chega-se a conclusões falsas. Dói no ouvido ouvir que "Juarez salvou o Grêmio do rebaixamento". Diz-se que o povo tem memória curta. Então, ou eu não sou povo ou a afirmação acima é falsa.

Olho para a La Trappe Quadrupel descansando no copo à espera de mais um gole e fico imaginando a fonte do isento que escreveu a matéria: "Celso Roth deve ficar no Grêmio em 2012".

Juarez não tem a aprovação da torcida. Juarez é incapaz de ganhar mais do que um Gauchão. Acham que o Juarez é remédio? Então, assumam que, como tal, ele tem prazo de validade.
_____

Contra fatos não há argumentos. Pois, voltemos a eles (não bastassem os já arrolados pelo Gaguinho no twiter). Uma relembrança: é falacioso o argumento de que Juarez livrou o Grêmio do rebaixamento. Juarez assumiu o comando do time na 15ª rodada. Na 14ª o Grêmio estava em 13ª lugar, 4 degraus acima da primeira posição de rebaixamento (uma posição vergonhosa para um clube que gasta 4,5 mi por mês com o futebol profissional). Mas, há um detalhe que não pode ser esquecido: o Grêmio tinha um jogo a menos do que a maioria dos demais clubes. Hoje, estamos em 11º lugar na tabela de classificação. 2 posições acima da 13ª, com o mesmo número de jogos dos demais competidores (uma posição igualmente vergonhosa).

Pergunto:
É este o trabalho do "salvador"?
É esta a competência que o habilita a ser cogitado (segundo a reportagem) para continuar no comando da casamata?
_____

A ser verdade o conteúdo da matéria referida, deveremos ver uma inversão na lógica. Viveremos o momento "contra argumentos não há fatos". Espero que não venham a público desfiar um rosário de falácias, para encobrir a realidade fática.

Preventivamente, já proponho que no dia 27/11/2011, quando do jogo Grêmio x Atlético-GO, a torcida manifeste o seu desejo. Seja ele qual for. Vamos escolher um refrão e mostrar a nossa opinião à Direção. Há coisas que alguns só entendem se for enfiado ouvido a dentro.

Proponho 2 opções:
1) Fica, Celso Roth!
2) Adeus, Roth! ou, alternativamente (Hei, Roth, vai plantar chuchu!).

Escolha a sua e vá ao Olímpico com a garganta descansada.Agora é a hora da torcida se manifestar. Depois, não adianta esbravejar.
_____

Acabou a La Trappe, mas a paciência se foi bem antes.

Do tw-twitter do Gaguinho - III

  • Vamos se-seguir com as estatísticas de Roth no Brasileiro 2011. O ano em que ele exorcizou alguns dos mitos que se criaram sobre ele.
  • Roth dirigiu o time em 12 jo-jogos fora no Brasileiro. De 36 pontos, ganhou 11, com 3 vitórias, 2 empates e 7 derrotas. Aproveitamento: 31%.
  • Resumo geral de Roth no comando do Grêmio no Bra-brasileiro 2011: 23 jogos, 10 vitórias, 3 empates, 10 derrotas. Aproveitamento: 48%.
  • 48% é o desempenho do Co-coritiba, 10º co-colocado. Ecce Roth. O "arrumador de times", o "arrumador de defesas".
  • No Olímpico, perdemos 33% dos po-pontos disputados. Média: para cada 2 vitórias, 1 derrota em casa.
  • Receita para vencer o Grêmio de Ro-roth, segundo Ro-roth: "Jogar a vida". É vitória certa, mesmo no Olímpico.
  • E se alguém di-disser que o grupo é ru-ruim, quem tem que explicar é a direção. Gastar quase 5 mi-milhões por mês e montar um grupo ruim...

Do tw-twitter do Gaguinho - II

  • O mercado de técnicos de fu-futebol é um mistério. Poucos entendem alguma coisa do assunto. Muitos ganham rios de dinheiro.
  • Nas real, um técnico precisa saber alguma coisa de tática e muito de liderança e relações hu-humanas. Roth tem o co-counter invertido.
  • Entre um técnico-técnico e um técnico-motivador, a chance do se-segundo ser vitorioso é muito maior.
  • Roth 2011 exorciza seus mitos. Mito: Roth arruma de-defesas. Fato: em 23 jogos sob seu comando em 2011, o Grêmio sofreu 37 gols e fez 33.
  • O Grêmio de Roth leva, em mé-média, 1,6 gol por partida.
  • E fa-faz 1,4 gol por partida.
  • Últimos 7 jogos em ca-casa: 3 vitórias, 1 empate e 3 derrotas. Aproveitamento: 48%
  • Últimos 7 jogos fo-fora: 2 vitórias, 1 empate e 4 derrotas. Aproveitamento: 33%
  • Resumos dos últimos 14 jo-jogos: 5 vitórias, 2 empates e 7 derrotas. Aproveitamento: 40%
  • 40% é o de-desempenho de Atlético-MG e Bahia.

19 de novembro de 2011

Fernando por Vagner Love é caso de polícia

Jogo amistoso. O Arigatô não só não foi como falou "posta que estou fazendo outras coisas". Dever de ofício, às vezes é duro. Sabemos que tem muita gente que vem aqui pós jogo. Não podemos decepcioná-los. Então vamos lá.

Primeiro tempo

Com 20 minutos de jogo o Ceará errou um gol bisonhamente enquanto eu recebia um torpedo. "Dizem que o negócio do Vagner Love é ele e mais 3 milhões pelo Fernando". Me engasguei e quase tive um infarto. Se a diretoria fizer um negócio parecido com este, terá milhares de gremistas nos seus calcanhares em busca de sangue.
Depois recebi outro torpedo: "Hildor voltou à carga. Empreiteira portuguesa pediu mais prazo e timinho não quis dar."
Enquanto isto o jogo corria. Nem Batista treinava o Ceará, de tão desinteressado. Aos 28 minutos contra-ataque do Ceará e 1 x 0. Osvaldo é um nome que parece interessante para 2012.
Aos 35 minutos, o inescapável pênalti a favor do Grêmio não marcado. Nem em jogo amistoso eles aliviam.
Aos 37 minutos um golaço de Douglas após tabela com André Lima. Nem vibrei muito porque me agrada a idéia do Cruzeiro ser rebaixado, e para isto o Ceará não pode perder mais. Foi o primeiro chute ao gol do Ceará no jogo.
Aos 46 minutos Fernando quase repetiu o gol marcado contra o Palmeiras. E com isto terminou o primeiro tempo. Primeiro tempo em que tomei uma Leffe.

Segundo tempo

Aos 3 minutos, o juiz deu um pênalti para o Ceará, igual ao que ele não deu para o Grêmio no primeiro tempo. Normal. Apesar de que cansa esta história.
Aos 13 minutos, o Ceará armou um baile, mais um, na defesa do Grêmio e 3 x 1. Nesta altura Juarez já tinha queimado as 3 substituições. Foi quando recebi um torpedo de um corneteiro. "Fora todos." dizia o infeliz. Um dia antes, durante um churrasco o mesmo corneteiro havia me falado que o elenco só precisava de pequenos ajustes. Tem cada mala neste mundo que vou contar. WC insiste com a história de que o Grêmio não está garantido na Sulamiranda. É um otário este imbecíl.
Com o terceiro gol o time pensou em jogar. Claro que no desespero. Aí começaram a aparecer as limitações de Miralles. E o Ceará a empilhar gols perdidos.
Aos 36 minutos Marquinhos fez um grande lançamento para o Miralles que chutou na rede. Mas pelo lado de fora.
Aos 48 o juiz deu um pênalti para o Grêmio. Quando não adianta mais eles marcam. Miralles chutou na trave. E o jogo terminou.
O que sobrou de bom? Fica a cada dia mais difícil o Obinodone e o Pe(de chinelo)laipe pensarem em manter o Roth.
No segundo tempo tomei uma Leuven.
_____

Como jogaram

Victor: Sem culpa nos gols. Algumas boas defesas.
Mário Fernandes: Algumas boas jogadas.
Saimon: Saiu porque tinha amarelo. Quase operou um cearense, embora não tenha chegado nem perto do assassinato do jogador aquele.
Rafael Marques: Faltam 2 partidas para ele ir embora.
Julio Cesar: Discreto.
Fernando: Só um insano pensaria em vendê-lo na janela de janeiro. Um louco varrido o trocaria pelo Vagner Love.
Adilson: O de sempre.
Douglas: Um gol em grande jogada com André Lima.
Marquinhos: Bem.
Leandro: Está voltando a jogar bem. Mas no segundo tempo morreu com o time.
André Lima: Sofreu um pênalti não marcado.
.....


Vilson (Saimon): Entrou também na dança.
William Magrão (Adilson): Deve tentar remotar a carreira em outro lugar. Depois da lesão nunca mais foi o mesmo.
Miralles (André Lima): Não jogou nada. Mais uma vez.

Juarez:  Tchau bebê. Vai enganar em outro lugar infeliz.
_____

Gutemberg de Paula Fonseca (Fifa/RJ):  Ladrão. Mais um. Sem novidade.

Rapidinhas de sábado

  1. Unanimidade total é uma redundância. Mas serve para reforçar a ojeriza da torcida gremista pela possível vinda do Vagner Love. Estão todos cansados de bagaceiras com  trancinhas. Todos menos, parece, o Pelaipe e o Odone. Às vezes chego a sonhar que eles estejam apenas usando o amigo dos traficantes como cortina de fumaça para trazer outro atacante. Mas no Grêmio dos últimos anos, sonhos tem acabado em pesadelo.
  2. Juarez fica. Não ouvi a entrevista do Odone, mas se ele vai anunciar na próxima semana, só há uma possibilidade: a permanência. Já imaginaram o Juarez comandando o time num GRE-nada sabendo que está dispensado? Deus que me livre!
  3. Quando será entrevistada a mãe do Boilivar para saber o que ela acha do crime de seu filhinho? Lembram do que os isentos baratos fizeram com o Leandro por muito menos? Olhem agora o que estão fazendo neste caso. Se alguém ainda tivesse dúvida sobre os reais interesses que representam esta acaba com este caso.
  4. Novidade nas obras, ou melhor, nos escombros  do aterro. Agora o prazo para a chegada do contrato passou de uma semana para duas semanas. Com outro acréscimo: "agora vai ou racha" disse Gigio Unhas de Cristal. O que vocês acham: vai ou racha?
  5. Se  é verdade que o Cruzeiro quer o Gilson mais 800 mil e ainda fica com 50 % dos direitos do Kleber, o melhor é desistir do negócio. Deixa o mico nas mãos do Cruzeiro, do Palmeiras e do próprio jogador. De repente eles voltam mais humildes diante da falta de perspectiva ...
  6. O jogo de hoje vale tão pouco, mas tão pouco, que o Grêmio vai jogar com uma camisa de treino. Que é o que parece a quarta camisa.
  7. Minha lista de dispensas tem Victor (vendido enquanto tem mercado), Gabriel, Rodolfo, Rafa Marques. Estes 4, baixam a folha de pagamento em, no mínimo 1 milhão.
  8. Tentaria a permanência do Escudero e do Brandão. Não enlouqueci. Os gols que ele fez contra o Palmeiras e Fluminense mostrou que ele é um matador frio. Nas duas vezes colocou a bola no único lugar por onde passaria. Além disto, se movimentou e fez outras conclusões interessantes. Com ritmo de jogo e com alguém para dar assistência pode ser muito útil. Assim como o André Lima. Se me propuserem o Rooney ou o Forlan, repenso a manutenção dos dois. Mas ficaria com pelo menos um para a reserva.
  9. E finalmente, um presente de fim de semana para olhar não tão rapidinho.

17 de novembro de 2011

Depois daquela noite

Maluca esta paixão do futebol. Ontem, pelo Juarez, pelos morangos, por tudo de ruim que aconteceu no ano era para nem olhar o jogo do Imortal e torcer pela notícia de uma derrota ao final.
Mas é maluca esta paixão pelo futebol. Gremistas estavam ensandecidos no twitter, eu incluso. Aproveito para pedir desculpas pelos exageros de linguagem.
Ao contrário do Arigatô, foi o jogo em que mais gostei do time. Não por nenhuma razão tática, mas pela entrega. Tal qual o jogo contra o time do pilantra, mas naquele por pilha da torcida, os caras não estavam dispostos a aceitarem a derrota pacificamente. E não aceitaram. Até em sair de campo pensaram. Por que só ontem apareceu este espírito? Não sei dizer. Tivesse sido assim o ano todo ...
O que sobrou? Pela ordem:
  1. Victor, infelizmente, deve ser vendido enquanto ainda dá bom retorno. Pela primeira vez isto foi unanimidade entre os tuiteiros que sigo;
  2. Gilberto Silva não é zagueiro, assim como também não é o Rafa Marques;
  3. Brandão não é centro-avante dos sonhos, mas pode ser um reserva de grande utilidade;
  4. Juarez ... deixa para lá. Ele fica. Infelizmente.
Que mais sobrou?
  1. A narração vergonhosa do tal de Roby Porto do PFC. Ele teria rasgado todas as pregas do rabo no quinto gol do Fluminense, já não fossem elas todas arrombadas. Será que a Sportv pensa que transmite apenas para o Rio e São Paulo?
  2. O juiz. Juiz?  De que adiantou ao Odone trair o Koff e se juntar a Globo e a CBF? Foi para isto que ele fez o que fez? Jogo do Grêmio sempre tem juiz de terceira, quarta linha. A arbitragem foi um escândalo e o resultado saiu pronto do vestiário. Para azar dele e de seus mandantes, não foi tão fácil como previam;
  3. Já, ouvi e não vi, o contrário aconteceu no Coliseu. Dizem que o karatê foi incorporado às armas lícitas da defesa moranga. Claro que WC, o isento mais baratinho no pedaço, sem ver o jogo do Rio, concluiu que no aterro roubaram mais. E, mais óbvio ainda, concluiu que o timinho foi mais prejudicado. Mas quanto a isto já estamos acostumados. Embora a azia que cause seja pior do que a de pimentão verde. E, ia esquecendo, já encontrou o novo craque galáctico que em breve será objeto de adoração do Rela Madrid e do Barcelona: Gilberto. É bom e barato este WC.
_____

Veja ao final do post anterior os lances do jogo.

16 de novembro de 2011

Time que faz, leva!

Fluminense 5 x 4 Grêmio
_____

(Abre parênteses) Antes do início do jogo, o mundo do futebol foi agitado com a notícia de que um clube da Moldova estaria preparando uma proposta de mais de 30 milhões de euros por um gandula que estaria surgindo no aterro. O gandula seria representado pela empresa 9ay. (Fecha parênteses)
_____

Primeiro tempo

O jogo começou como todos os jogos: com o apito do juiz. O Grêmio, atuando num 4-5-1 custou a equilibrar as ações. O Fluminense atacava muito e ameaçava a cidadela Tricolor. Aí, ele foi para a área adversária, onde cabeceia muito, e abriu o placar. A partir do gol de Rafael Marques, o jogo melhorou, com boas chances para ambos os lados. Numa falta lateral para os cariocas, ele já estava na nossa área, onde não cabeceia nada, gol de empate. Tendo equilibrado as ações, passamos a atacar com algum perigo, até que um investida resultou em falta sobre Lúcio. Marquinhos, que errava passes em profusão, guardou. Um 2 x 1 quase merecido.
_____

Segundo tempo

O jogo reiniciou como havia terminado: com o Grêmio melhor. Porém, aos 8 minutos, recebendo em impedimento, Fred empatou. O Fluminense fez o terceiro num chute forte da risca da área. Alguns dirão que... Deixem pra lá. Era o 3 x 2. Depois, para variar, o juiz deixou de marcar um pênalti para o Grêmio. Brandão de cabeça e Adilson, num belo chute de fora da área, colocaram o 4 x 3 para nós no placar. Um minuto depois, pênalti e o empate. Mais 2 minutos, o 4 x 5 e a expulsão de Brandão por reclamação. Um jogo maluco que mostrou, pelo menos, que a casamata tem que mudar. Não é possível um time fazer 4 gols e perder o jogo.
_____

Como jogaram

Victor: Poderia ter sido mais do que 5.
Mário Fernandes: Algumas boas avançadas. Envolvido em alguns lances.
Gilberto Silva: Não é zagueiro.
Rafael Marques: Não é defensor.
Gabriel: Não teve culpa de ser escalado na lateral esquerda.
Fernando: Um dos poucos de boa atuação.
Adilson: Jogou o de sempre. Fez um gol.
Douglas: Bem marcado, pouco fez.
Marquinhos: Foi impecável no erro de passes. Fez um gol de falta.
Lúcio: Participou de gols.
Brandão: Fez 1 gol. Para um centroavante, está bem.
.....
Saimon (Gilberto Silva): É zagueiro.
Leandro (Marquinhos): Entrou aos 26 do segundo.
Miralles (Lúcio): Sem tempo.
.....
Juarez: Ainda vai escalar o Grohe de ponta-esquerda avançado.
-----
Arbitragem - Francisco Carlos do Nascimento (AL), com Bruno Boschilia (PR) e José Amilton Pontarolo (PR): No primeiro tempo, nunca vi tanta falta por trás não ser punida com cartão amarelo. No segundo, prejudicou o Grêmio em 3 lances capitais: deixou de marcar um pênalti a nosso favor; validou um gol impedido e deu um pênalti inexistente para eles.
____

Lances do jogo

Ainda sobre a "oferta"


Se você ainda não leu o post "Como se constrói uma 'notícia'", leia antes de prosseguir. Depois, agregue as seguintes informações ao contexto: 1) Em 07/11/2011, a empresa 9ine passou a administrar a carreira do Impedidão; 2) A empresa 9ine tem Ronaldo Nazário como principal acionista; 3) Ronaldo Nazário jogou na Inter de Milão, suposta interlocutora na origem da notícia.

Baaaaaaaaita coincidência.
_____

Antes que alguém pergunte: se ainda falaremos sobre a contratação de Kleber (parece forçoso que sim), será após o contrato assinado.

15 de novembro de 2011

Uma inesperada mas bela homenagem



Tem um blog de um torcedor palmeirense chamado Forza Palestra. De lá transcrevo este belíssimo e emocionado post sobre o Olímpico. Obrigado ao autor. Futebol, fundamentalmente, é para isto.

---

AO OLÍMPICO MONUMENTAL

Um dia, imagino eu, meus filhos vão querer saber que estádio era aquele que aparece nas imagens de antigamente como palco de grandes duelos entre Palmeiras e Grêmio. Quando eles tiverem, digamos, idade futebolística, o Grêmio será associado pelos mais jovens a mais uma dessas arenas modernas. Restarão do Olímpico fotos, vídeos e os nossos relatos, com a lembrança de quem viveu este que é sem dúvida um dos grandes estádios do futebol brasileiro.

Tantos foram os jogos históricos disputados no Olímpico Monumental que fica difícil acreditar que ele deixará de existir. Sofremos agora a ausência do nosso Palestra, mas ao menos sabemos que haverá um outro campo no mesmo lugar, o que acaba por preservar a noção de que é o mesmo estádio. Ao gremista, nem isso vai restar, uma vez que a tal arena será erguida em um local bem distante.

Se fui a Porto Alegre neste domingo, não foi apenas pelo dever de estar sempre ao lado do Palmeiras; foi também porque precisava me despedir do Olímpico. Precisava prestar minha última homenagem a uma das canchas mais importantes do futebol brasileiro.

O Palmeiras fez seu último jogo oficial no eterno Palestra Itália logo contra o Grêmio, este clube contra quem tivemos uma rivalidade sem igual nos anos 90. E foi, a passagem de quase duas décadas nos permite observar agora, uma rivalidade que serviu para engrandecer os dois clubes e a relação entre eles. Uma rivalidade forjada em grandes batalhas de Libertadores, de Copas do Brasil e de Brasileirões ainda dignos, com mata-mata em vez destes abjetos pontos corridos. Uma rivalidade forjada em ódio momentâneo, em brigas homéricas, em pressão vinda da arquibancada, em artimanhas de parte a parte, em declarações polêmicas, em gols, em expulsões que valeram mais do que muitos gols, em títulos, em classificações, em eliminações. Futebol e guerra são sinônimos, e Palmeiras e Grêmio entenderam e aplicaram isso dentro e fora de campo.

E Palestra Italia e Olímpico Monumental serão sempre lembrados como palcos destas batalhas épicas - e de outras tantas.

Tivemos na tarde de hoje mais uma grande jornada no Olímpico. Os vagabundos que foram a campo ao menos representaram a camisa alviverde. Deixando de lado este ano terrível que não quer terminar, foi uma tarde digna. Uma tarde de futebol, uma tarde de Olímpico Monumental, uma tarde de Grêmio x Palmeiras. E, já que não dá para saber como serão as coisas em 2012, foi importante para mim ao menos garantir uma despedida de um estádio que, sem dúvida, vai deixar saudades...

###

Obrigado a todos os amigos que estiveram comigo neste domingo: Johnson, Beto Boi, Teo, Aragonez, Sylvio e Fabinho. E obrigado também ao Ducker Grêmio, de um trabalho inestimável, a quem tive o prazer de conhecer antes do jogo. Valeu!


http://forzapalestra.blogspot.com/2011/11/o-ano-que-nao-quer-terminar.html

Como se constrói uma "notícia"

A imprensa publica com estardalhaço que "um clube da Ucrânia prepara proposta de 40 milhões de Euros por Leandro Impedidão".

Mas... Vejam só que interessante a sequência das notícias: primeiro, leiam isso (14/11/2011, 16:28), cuja fonte foi esta matéria (14/11/2011, 12:15). Viram, como é "verdade"?

O detalhe que escapa a alguns jornalistas investigativos é "a fonte da fonte". Agora leiam esta informação (09/11/2011).

Não é curioso? A fonte primária da informação é um suposto telefonema do Milan ao aterro. Na oportunidade, o presidente do timinho teria dito ao representante do Milan que Impedidão não iria para o Milan, "Porque eu tenho uma oferta de 40 milhões de Euros de um time da liga da Ucrânia."

Observem bem a técnica: uma "informação" saída de dentro do aterro, retorna como "notícia da Europa". Não é de hoje que eles praticam a arte de fabricar notícias. Às vezes cola.
_____

Se quiserem, leiam abaixo post sobre Leandro.

Vai-vai e VEM-não vem

Leandro Vai-vai

É incrível como algumas pessoas se deixam influenciar pela "mídia especializada". Domingo, no jogo, havia um grupo de cinco torcedores sentados perto de onde eu estava. Quando Leandro (um menino de 18 anos) se preparava para entrar, um deles comentou: "Pronto, vai entrar o cai-cai!" Leandro começa a jogar. Numa das primeiras investidas, disputa corpo a corpo com um jogador do Palmeiras e cai. O juiz poderia ter dado falta. Não deu. A turma aproveitou para cornetear.

Segue o jogo. Leandro apanha uma bola na meia-direita, vai-vai sobre a zaga e chuta de canhota por cima. Quase todo o estádio gostou. O quinteto fez ares de desgosto com a jogada. O jogo segue. Leandro arranca pelo lado esquerdo, vai-vai deixando os marcadores para trás e serve Brandão. Gol do Grêmio. O estádio vibra. Ao meu lado, duas vibrações e três sorrisos amarelos. Na sequência, um comentário: "Esse guri só joga quando não vale nada". Poderia ter dito ao cidadão que, para jogar quando vale algo, ele precisa ser escalado pelo treinador, quando algo está em jogo.

E assim fomos até o final do jogo. Leandro mudando a cara do time em campo, mas não conseguindo mudar certas "cabeças feitas" pelos doutrinadores da imprensa. Vejam os lances do jogo abaixo.


_____

Kleber VEM-não vem

Ontem à noite, o procurador de Kleber, Giuseppe Dioguardi, foi entrevistado pela rádio Estadão ESPN. Clique, ouça a entrevista com o empresário e tire as suas conclusões.

14 de novembro de 2011

Corrente de orações para Kleber

Que bom que Kleber não quer vir para o Grêmio. Se depender dele não vem. Se dependesse de 90 % da torcida, também não viria. Para que Pe(de chinelo)laipe e Obinodone desistam desta insanidade é que peço as orações de todos gremistas de verdade.

13 de novembro de 2011

Será que não dá nem a Sulamiranda?

Enquanto se espera o próximo ano, vai se olhando com algum interesse os jogos finais do ano. Como este Grêmio e Palmeiras do Felipão. Felipão que é o preferido de 9 entre 10 gremistas para o ano que vem. Preferido mas não virá, se depender do presidente e do diretor de futebol.

Primeiro tempo

Jogo amistoso é um saco. Sempre. E este não poderia ser exceção. Jogo morno com bolas para o lado. Até que Brandão, que havia entrado no lugar de Escudero machucado aos 10 minutos, deu uma bomba para grande defesa do goleiro. Na sequência um pênalti ridículo contra o Palmeiras que o juiz não deu e o gol do Palmeiras. Aliás, o juiz deve ser um bovino premiado a julgar pela tirinha que estava pendurada no seu braço. Mais uma vez o atacande adversário cabeceou como quis na área do Grêmio. Victor fez um milagre mas no rebote não conseguiu evitar.
O jogo até os 35 minutos era uma pelada, mas o grande comentarista Neto conseguia ver o Palmeiras jogar "muito mais" do que o Tricolor.
Miralles parece que entrou para dar razão ao Burroth. Não conseguia fazer uma jogada decente.
De bom no Grêmio só Fernando, o único que quis jogar e se esforçou. O resto já entrou em campo pensando nas férias. Ou no próximo time onde vão continuar a carreira.
De bom, talvez, também a bagunça do time, que pode, ou não, significar a saída deste treinador desgraçado.

Segundo tempo

Leandro voltou no lugar de Adilson, mas nada mudou. A pobreza do time era constrangedora. Só não era pior do que o juiz. Um paranaense que inventou uma falta e um cartão amarelo para o Rochemback  e uma falta que redundou no segundo gol do Palmeiras. Gol em lance de azar do Victor. Se um goleiro quando não falha dá azar, este não serve.
Aos 23 minutos Brandão apareceu livre, como por milagre, e diminuiu o placar. Aos 25 minutos Miralles errou em bola.
O time com o gol continuou bem desorganizado como só Roth consegue desorganizar os times que dirige. Pelo menos aumentou um pouco a vontade de jogar. Talvez pelo chiado da torcida.
Se sentado em casa consegui me irritar, fico imaginando os 15 mil heróis que foram ao estádio ver esta piada de mau gosto que foi transformado o time do Grêmio.
Aos 46 minutos o improvável. Um golaço de Fernando de fora da área empatou o jogo. Fernando, o único que jogou no time.

Então ficamos assim. Consta que Odone deu ordem de contratar Burroth para o próximo ano. A cada jornada vergonhosa fica mais difícil que alguém lhe obedeça as ordens. Enquanto isto Felipão manteve a escrita de nunca perder para o seu time de coração. Vai ser profissional assim no raio que o parta.
________

Como jogaram:

Victor: Uma defesa excepcional mas que não impediu o gol. Deu azar no segundo gol. Está na hora de buscar outros ares.
Mario Fernandes: Depois que não quis ir para a seleção só jogou uma boa partida.
Rafael Marques: Faltam 3 jogos para ele ir embora do Grêmio. Porque ainda é titular só o imbecil do treinador pode explicar.
Gilberto Silva: Deixou cabecear sem pular. Não é zagueiro.
Julio Cesar: Bem.
Rochemback: Este ano todo deixou a desejar.
Adilson: Já está na hora de ganhar mais em outro lugar.
Fernando: O único afim de jogar bola.
Douglas: Bah!
Escudero: Jogou 10 minutos. Saiu machucado.
Miralles: Um primeiro tempo horroroso como todo o time. Não melhorou no segundo tempo.
.....

Brandão (Escudero): Deve se dar melhor no Cruzeiro jogando na série B.
Leandro (Adilson): Depois de um  começo apagado melhorou no jogo.
Gabriel (Rochemback): Sem tempo. Talvez tenha sido sua despedida melancólica do Imortal.

Juarez: Sem comentários. Vai culpar quem hoje?
_____

Edivaldo da Silva: Não deu um pênalti no primeiro tempo. Inventou faltas no segundo. Mais um paspalho que atrapalha o futebol.

A incrível história da Ilucontrol

Todos nos divertimos nas últimas duas semanas com a "notícia" levantada pelo Hildor Bombacha. Tudo começou com uma carta em português do timinho em formato de diploma assinada pelo Ananápio e dirigida a um suposto grupo norte-americano chamado Ilucontrol.
Diante das inconsistências levantadas o grande jornalista investigativo passou a mostrar outros "documentos" enrolando-se cada vez mais.
O Felipe, por outro lado, teve acesso a correspondências trocadas entre outro jornalista investigativo e o tal português da Ilucontrol. E nos faz um resumo da ópera. Seria hilário se não mostrasse a pobreza do profissionalismo praticado por certos jornalistas. Vamos ao resumo do Felipe.
______

O HM e os Portugueses do Inter


Uma das últimas notícias que circulou no centro do país a respeito do remendão é que o deputado Vicente Cândido, do PT-SP, vice-presidente da FPF, estaria intermediando o aporte de um fundo de investimento português para a reforma.

Isso mesmo, você não leu errado. Vivemos a época da banalização da piada. Um fundo português. No time e no estádio da piada pronta, era só isto que faltava. Chamo atenção da notícia, em primeiro lugar, porque o nobre deputado acima citado é conhecido aliado do Sr. Ricardo Teixeira, este a quem o nosso perspicaz jornalista HM, por mais de uma vez, debitou a culpa da perda da Copa das Confederações pelo RS, por suposta retaliação à colorada presidenta Dilma. Em segundo lugar porque não é justo subtrair uma anedota lusitana por outra, sem qualquer justificativa.

Dias atrás, comprovou-se que o HM lê este blog. Viu-se obrigado, depois que foi desvelado, por este último, que a suposta Ilucontrol , do também suposto português Pedro Moreira 66, não existia para o mundo público e formal dos negócios, a responder a esta constatação e a outras evidentes contradições que sobressaíram do enredo estapafúrdio.

Ao mesmo tempo, nosso investigativo jornalista, subitamente, no mesmo post de seu blog em que dizia buscar “mais informações” sobre a impalpável Ilucontrol, encerrava o caso com uma missiva mal educada e mal escrita pelo Sr. Pedro Moreira. O que, convenhamos, é inadmissível, por nos privar de mais um divertidíssimo ato da saga do remendão.

Desde então, logo após a descoberta feita pelo Blog, passei a receber informações interessantes sobre esse invulgar personagem chamado Pedro Moreira, além de mais evidências da completa imaterialidade da Ilucontrol. Ainda por conveniência, o HM se prestou a nos explicar o que era um “stakeholder”, quando aquele cavalheiro de triste figura se apresentava, isto sim, como um “stockholder”.

Por considerar fidedignas e verossímeis, passei aos blogueiros as informações e as respectivas fontes, deixando ao critério destes a opção pela publicação. Se o HM, destacado combatente do Sr. Ricardo Teixeira, após ler novamente este Blog, não pretender continuar em sua “investigação”, não será pela falta de mais suculentas novidades.

Arrolo as principais:

  • O Sr. Pedro Moreira é certamente um português cosmopolita. Não por outro motivo sua simbólica empresa sedia-se num condomínio residencial de Miami, mas cujo endereço e telefone são conhecidos, para a hipótese do HM querer fazer uma visita ou, simplesmente, ligar. Mas também é incrivelmente familiarizado com as nuances semânticas da nossa língua. É impressionante como, dependendo do interlocutor, ele consegue transitar de um português meio caipira, adornado com erros corriqueiros, para um português pretensamente originário em que o “c” mudo invade as palavras indiscriminadamente;
  • A explicação para este exercício flexível do idioma deve ser o fato do Sr. Pedro Moreira ser um português ex-residente do Sul do Brasil. Embora a empresa da qual é vice-presidente não tenha qualquer estatuto comercial, ele é um “stokcholder” - e não “stakeholder” - que representa um fundo de investimento americano com capital superior a 1,5 bilhão de dólares, cuja razão social também não se conhece. Afinal, o segredo é a alma do negócio. Por isto, talvez, o Sr. Pedro Moreira seja tão bem relacionado, colecionando em seu currículo, conforme se apresenta, negócios com cartolas do futebol e governantes de expressão. A menção à condição de “stockholder”, por sua vez, talvez se deva ao fato do aventureiro português já haver corrido na “stockcar” brasileira. Se fosse um “stakeholder”, a responsabilidade social rezaria que o primeiro critério da negociação é a transparência;
  • Por isto, certamente, não é pessoa desconhecida e, como se nota, bastante vocacionada a negócios nestes meios. O Inter não foi o único clube a quem ofereceu seus préstimos. Tentou supostas intermediações com outros entes envolvidos no financiamento de obras da Copa, mas os negócios não evoluíram justamente pela ausência total de referências de sua empresa virtual;
  • Para tentar viabilizar seus negócios, o intermediador costuma apresentar-se como representante de grandes organizações, sem, entretanto, qualquer prova de vínculo com estas. Empresas, aliás, que dispensariam o aporte de terceiros. No caso, como se tratam de eventos desportivos, vale-se de apresentações alheias de projetos de infra-estrutura e de sistemas de iluminação e publicidade digital em estádios. Alguma associação disto com “Ilucontrol” ? Noutros tempos, isto já seria suficiente para ver o sol quadrado.
  • Pessoalmente, acho que a fraude maior reside em que nem portugueses se fazem como antigamente. Até o português e suas piadas são fajutas na história do remendão. Como a bizarrice e indecência não foram promovidas pelo tricolor, algo me diz que nosso elucidativo jornalista não prosperará em busca de “mais informações”. Para quem se habilitar e tiver tempo, entretanto, basta seguir o rastro.
Sds Imortais.

12 de novembro de 2011

Uma homenagem mais do que merecida

Kléber, este fenômeno do futebol mundial, veio de jatinho já acertado com o Grêmio. Chegou aqui, pediu mais do que havia combinado. Levou. Não contente, pediu 48 horas para pensar. Pelaipe, este impoluto esperto e cancheiro, deu 72 horas. Agora estendeu para 96 horas.
Eles estão pedindo  para levar corneta. Então vai. Consta que o video abaixo é de @danielboazan, um gremista indignado. Mesmo que fosse de um morango, Odone e Pelaipe merecem.


11 de novembro de 2011

Hey, Kleber, vai plantar chuchu!

O ingênuo e o pavão

Há pelo menos um de cada uma das espécies acima no Olímpico. O primeiro trouxe Kleber para Porto Alegre, sem ter a certeza do negócio. O segundo, uma vez mais, foi soprar notícias na mídia, sabe lá Deus em troca de que benefício. Eventualmente os dois podem estar encarnados no mesmo esqueleto.

Quando soubemos que o jogador estava vindo para Porto Alegre para fazer exames médicos, entendemos (porque sempre foi assim no mundo do futebol) que o negócio estava fechado e apenas um desaconselhamento médico poderia vetar a transferência. Não era isso. E,se não era isso, Kleber não deveria ter pisado o solo gaúcho, vinculado ao nome do Grêmio.

Alexandre Faria foi demitido em agosto, após quase ter contratado Wellington Paulista. Recordando: no meio do anúncio, descobriu-se que o jogador não poderia atuar pelo Grêmio em 2011. Perfeito. Mas, e na "trapalhada Kleber", quem vai bailar? O ingênuo ou o pavão? Quem sabe, para o bem do Tricolor, ambos?
_____

Passou do ponto

Uma vez, um amigo engenheiro gaúcho foi convidado para trabalhar em Moçambique. Uma mudança radical na sua vida. Significava ir para um país desconhecido, que vivia uma guerra civil. Pediu 48 horas para pensar.

Se entendem o que quero dizer, pedir dois dias horas para decidir se aceita jogar em Porto Alegre é aviso mais do que claro de abertura de leilão. Então, Kleber, cujo anúncio de ontem me fez olhar com a condescendência do "quem sabe dá certo", não me serve mais e, para mim, não é mais bem vindo.
_____

Incapacidade para enxergar o mundo

O que me causa surpresa e decepção é ver certos homens já grisalhos que comandam o Grêmio não se darem conta de que, uma vez mais, estão expondo a Instituição. Se fosse compelido a apostar na vinda ou não do jogador neste momento, colocaria todas as fichas no não. Caberia aos responsáveis pelo clube encerrar o episódio, com um anúncio unilateral de desistência do negócio. Dizem que o diabo sabe mais por velho do que por diabo. Vê-se que nem todos os grisalhos são capazes de aprender com o passar dos anos e dos equívocos alheios e próprios.

________

Pitaco do seu Algoz

Eu moro a 500 km do Arigatô. Não falo com ele há vários dias e levantei com o post pronto na minha cabeça. Embora com estilo um pouco diferente o conteúdo (ou contiúdo como diria a "Dr." Brizola) seria exatamente igual.

Eu não quero mais o Kleber no Grêmio e, se tiverem um pouco de sangue nas veias e noção de dignidade, os responsáveis deverão anunciar a desistência do negócio assim que levantarem.

Só mais uma coisinha. Por questão de estilo, eu não diria para o Kleber plantar chuchu. Eu diria para ele ir tomar no cu. Com o pedido de perdão para as leitoras do blog.

10 de novembro de 2011

Grêmio 4 x 2 Flamengo, por Jamie McGregor

Vocês lembram do jornalista escocês que esteve em Porto Alegre e, após o jogo Grêmio 4 x 2 Flamengo,  apaixonou-se pelo Grêmio? Reproduzimos, abaixo, o artigo escrito por ele sobre aquele jogo. Com vocês, o reencontro histórico, na visão de Jamie McGregor.
_____

RONALDINHO: A LOVE-HATE RELATIONSHIP
by Jamie McGregor

The date was 30 October 2005, the venue was the Camp Nou and he didn't disappoint. On a clear Barcelona night, under the floodlights, he scored 2 goals in a 5-0 demolition of Real Sociedad. Watching the game, you knew you were witnessing something special, something that had never been seen on a football pitch before. Barcelona had some great players but everyone only had eyes for him. You could feel the anticipation in the crowd every time he touched the ball. His flicks, his dribbles, his disguised passes. The crowd loved him, his picture was on thousands of scarves and his name was on the back of every shirt. He was the stereotypical Brazilian footballer, fast, skillful and always playing with a smile on his face.

At the time he was already FIFA World Player of the Year, a title he would go on to win again before the end of the 2005. As well as that he would help Barcelona successfully defend their league title and most importantly, win a second Champions League trophy. It was my first match in Spain and I felt privileged to have witnessed one of the greats. I never got to see Zidane play in the flesh but at least I'd seen Ronaldinho.

The date is 30 October 2011, the venue is Estádio Olímpico Monumental, Porto Alegre. I thought I'd never get to see him play again but I was wrong. Once again, the pre-match talk is about Ronaldinho who is playing for the visitors. Once again, the crowd have come to see him. His face is plastered everywhere, on banners, signs and t-shirts. However, this time his name is followed by the words traitor, mercenary and crook. It's clear the Grêmio fans, those who first saw him play, who first loved him, have not forgiven nor forgotten their one time idol.

But wait a minute, how can anyone hate Ronaldinho? The buck toothed, smiley, samba dancing genius. A player so likable that even Real Madrid fans applauded him when he tore them to bits in the Bernabeu while playing for Barcelona.

Grêmio fan Gabriel fills me in. 'When Ronaldinho was at Grêmio we received a lot of big money offers for him but he said he didn't want to go. Even when his contract was almost expired, he said he wanted to stay in Porto Alegre. Then, once it was up, he went to Paris Saint Germain, leaving Grêmio with nothing.'

The club was clearly stunned at Ronaldinho's sudden U-turn with their then president claiming only to have heard about the deal when it appeared on PSG's website. For the fans it clearly wasn't a last minute, spur of the moment decision but a calculated plot by the player and his agents to earn themselves some more money. However, that's not the end of the story, it gets worse. Gabriel goes on: 'when Ronaldinho wasn't getting a game at Milan his brother (also his agent) decided it would be good idea for him to return to Brazil. He talked about wanting to return to Porto Alegre, to Grêmio. Then, just when it looked like he was coming back, he changed his mind and signed for Flamengo. So we can say he has betrayed us twice!'

Indeed, and what probably helped change his mind was a contract worth a reported £24 million. Naturally Grêmio were not amused. They had even organised a welcome party for him at the stadium, so confident were they that he would sign. Like anyone who has to cancel a party because the main guest got a better offer at the last minute, they felt angry and humiliated and today is their first chance to show Ronaldinho what they think of him.

So the two main questions going to the game are, what do the fans have in store and how will HE react? The answer to the first question is fake bank notes featuring his face, t-shirts with Ronaldinho Prohibited sings and unflattering banners about his mother. When the stadium announcer is reading out the teams you can sense the anticipation as he gets to Flamengo's number ten and when he finally does, then an all mighty chorus of boos, whistles and every swear word in the Portuguese language rings around the stadium.

As the teams emerge it's time to answer the second burning question.

At first you can't make him out, it seems he might have had second thoughts and done a runner but in fact he's just buried under a sea of journalists, photographers, camera men and ball boys. Eventually he emerges from the crowd and joins his team mates for the start of the game.

Predictably his early touches are met with a wave of abuse but within two minutes he has a chance to silence the mob. Flamengo win a freekick on the edge of the box. The Ronaldinho of 2005 would have fancied his chances from here. Can he recreate that magic? The answer is yes, well sort of. He whips a wonderful free kick over the wall. It seems destined for the top corner until the Grêmio keeper somehow touches it onto the underside of the bar and the ball bounces behind for a corner.

It's a promising start for public enemy number one and he has another chance shortly afterwards but a desperate tackle from Gilberto Silva denies him. Grêmio's last ditch defending may be denying Ronaldinho for now but it doesn't disguise Flamengo's superiority and it's no surprise when they eventually make the breakthrough. When they do, three players jump the advertising boardings and run the 10 metres or so to celebrate with the Flamengo fans. No prizes for guessing who one of them is?

Suddenly the Ronaldinho of 2005 is back. His flicks and tricks are sending Grêmio defenders all over the place and he seems to be revelling in the attention. Flamengo double their lead midway through the half and you already fear that this could become a rout.

With half time approaching the home side pull one back but when the referee signals for the interval it's clear who is on top. Half time score, Grêmio fans 0 Ronaldinho 1.

In fact so seemingly at ease is Ronnie that he takes about 5 minutes to leave the pitch, stopping to talk with reporters, Grêmio substitutes and really anyone who comes up to him.

When the teams re-emerge it seems Grêmio have been given a lifting team talk and so have the fans. They never lost their voice in the first half but in the second they've cranked up the volume. The second 45 is not long old when the home side level the scores with a long range equaliser and stadium erupts. The hardcore Grêmio fans do their legendary avalanche and Flamengo heads visibly drop.

Apart from one man, who clearly hasn't given up. The problem is, his flicks and tricks are no longer coming off. His disguised passes are fooling the home side but they're also fooling his own players who are just simply not on the same wavelength. He's becoming visibly frustrated and for the first time, it seems the crowd are getting to him.. Every pause in play is greeted by the chant crook, crook, crook. Grêmio now have the game by the scruff of the neck and with the clock approaching 90 minutes, the inevitable happens and they take the lead.

Pandemonium. It's all too much for a certain Flamengo player who picks up a yellow card for berating the referee for not giving a foul in the move that led to the goal. That yellow card is cheered almost as much as the goal and it gets better as the hosts seal a memorable come back with a fourth goal at the end.

The final whistle follows and the reporters and photographers come flooding back onto the field. Unsurprisingly, this time Ronaldinho isn't hanging around to chat as he fights his way through the mob to get up the tunnel.

It's all over and I don't know what to think. For ninety minutes I loved him and for another ninety I hated him. Of course I don't know him personally, I'm just a fan but Ronaldinho seems to represent everything great and everything bad about football at the same time. I can't make up my mind, so lets just say we have a love-hate relationship.
...
Jamie is the editor of IBWM's favourite Spanish football website, Spanish Football Info.
...
Fonte: Veja aqui.
_____

Leiam também, no post abaixo, mais um momento de gabolice do Imortal Tricolor.

Furando a imprensa com folga (uma vez mais)

Blog Imortal Tricolor, 27/10/2011 (treze dias atrás), nesta página de comentários.

_____

Imprensa "profissional", 10/11/2011.
Clique aqui, para ler.
_____

Resumindo: treze dias atrás postamos discretamente nos comentários (para não alertar gansos) que Vagner Love pode vir para o Grêmio para a temporada 2012. Hoje, os "jornalistas" "descobriram" isso. Uma vez mais, os leitores do blog receberam informação quente e antecipada.
_____

Novela não

Que a negociação com Kleber não se transforme num leilão. Se começar a tomar este rumo, cabe a direção do Grêmio anunciar de pronto que está fora do negócio. Chega de novela. Aliás, se já não o fez, deveria avisar ao jogador e ao seu empresário: "Se tiver nhém-nhém-nhém, estamos fora."

8 de novembro de 2011

Kléber é do Grêmio


Segundo informação que recebemos, o Grêmio contratou Kléber.
O jogador fará exames médicos amanhã e, sendo aprovado, assinará contrato.
_____

Um atacante que não se apavora na frente do gol.



Se vier e jogar, ótimo. Caso contrário...
_____

Já a assinatura "daquele outro contrato", será na semana que vem. Aliás, já são 3 semanas-que-vêm desde que a cidade perdeu a Copa das Confederações e a enrolação continua.

7 de novembro de 2011

Do twitter do Gaguinho


6 de novembro de 2011

Ilucontrol descontrolou de vez

O Grêmio, candidato ao rebaixamento desde a primeira rodada, com o Juarez de contrapeso, perdeu fora para o Atlético em recuperação.
O timinho, dono de um grupo (queeeeeeeeeeeeeeeee grupo!) espetacular, com um treinador top de linha, perdeu em casa.
O que é pior?
Pior é o Impedidão ter desvalorizado 40 milhões de euros depois da volta da lesão. Pior é o Oscar(ito) deixando dúvidas se joga o que pensam que joga. Pior é a farsa da Ilucontrol. Pior é o Cheira-rio sem um pedreiro para as reformas.
Pior? O pior, para eles, é saber que não tem nenhuma chance na Copa do Brasil do ano que vem.
Como bem disse alguém no twitter. Está na hora dos macacos acionarem o Procon. O que vendem de ilusão no Cheira-rio é um espanto.

5 de novembro de 2011

Um castigo mais do que merecido

Atlético MG 2 x 0 Grêmio

O jogo começou mais feio do que a carta falsificada da Ilucontrol. Até que aos 9 minutos André Lima fez juz a feiura do jogo. Errou em bola e perdeu um gol feito.
Pior que o jogo só o juiz. Seneme é sinônimo de roubar do Grêmio. E o campo. Campeonato nacional não poderia ser jogado em chiqueiro igual a este. Aos 32 ninutos o Grêmio perdeu mais um gol com Escudero.
Victor fez uma defesa esquisita e outra muito boa. Aí rebateu mal um chute do meio do campo e o jogador do Atlético, em posição duvidosa fez 1 x 0. Boa foi a explicação do imbecil de plantão no Sportv: "não estava impedido porque o jogador do Grêmio estava agachado".
Aí aconteceu o que sempre acontece. O time tem que levar um gol para ir para o ataque. Juarez não aprende.
Resumo do primeiro tempo: uma pelada, um juiz ladrão, um goleiro que bateu roupa, dois gols perdidos e o medo do Juarez, como sempre.

O segundo tempo começou igual ao primeiro: horroroso. O Grêmio insistindo em jogar pelo meio. Impressionante como passam os anos e os jogadores não aprendem que pelo meio é muito mais difícil.
Seneme continuou roubando, o relaxado.
Aos 13 minutos Escudero fez uma jogada espetacular. Douglas era o "véio" displicente de jornadas antigas.
O time com um a mais e Juarez mantendo 5 no meio. Levou 10 minutos após a expulsão para por o Leandro.
Embora jogando mal, o Grêmio começou a empilhar chances de gol perdidas. Até levar o segundo numa falha da defesa. Mais uma. Desta vez Gilberto Silva deixou chutar.

Mais 3 pontos jogados no ralo. O time do Atlético só não vai ser rebaixado porque tem muito time ruim neste campeonato. Mesmo assim achou dois gols e, por conta da inoperância do Grêmio, da falta de vontade dos jogadores, da falta de uma mecânica de jogo conseguiu até ampliar com um jogador a menos.
O que pode ser tirado de bom? Fácil. Fica mais difícil alguém ter a coragem de manter o Juarez para o próximo ano. Talvez entre alguém que faça o time jogar fora como joga no Olímpico.
Hoje foi mais um fiasco.
________

Como jogaram:

Victor: Não vou comentar.
Mario Fernandes: Apagado no primeiro tempo. 1 % melhor no segundo tempo.
Rafael Marques: Não vou comentar.
Gilberto Silva: Meio atrapalhado no começo. Não é zagueiro. Falhou no segundo gol.
Julio Cesar: Deixou aberta a porta para a passagem dos adversários.
Rochemback: O de sempre.
Adilson: Esforçado.
Douglas: Enfeitado.
Marquinhos: Falou melhor do que jogou.
Escudero: O melhor do time. O que hoje não quis dizer muita coisa.
André Lima: Errou um gol feito no primeiro tempo. Não jogou nada.
.......

Leandro (Rochemback): Não fez nada.
Gabriel (Marquinhos): Nada fez.
Everaldo (Mario Fernandes): Entrou para ganhar tempo. Juarez tinha medo de tomar o terceiro.

Juarez: Faltam 5 jogos para completar sua passagem pelo Grêmio. Mais uma vez apagada
_____

Seneme: O de sempre. Já se sabia de tudo quando foi escalado.

Esta Ilucontrol está saindo de controle

A frase é mais velha do que o interesse da Ilucontrol na reforma do aterro, mas sou obrigado a iniciar o post com ela: Quando a gente pensa que viu tudo neste mundo se é surpreendido por algo inimaginável.

Vamos então à última do dia: o jornaleiro Hiltor Mombach, jura ter entrado em contato por e-mail com o Senhor Pedro Moreira, muito digno “business development vice-president” do Ilucontrol Investment Group. Certo meretríssimo.

Antes de continuar, aponto um fato, mais um, interessante sobre esta empresa: além de ser baseada em Miami, ter um português como vice presidente, fazer todas correspondências em português, o glorioso senhor Pedro refere-se ao seu cargo em pomposo inglês. Ele é, portanto, “business development vice-president” da empresa.

Mas então: o grande jornalista investigativo em questão mandou um e-mail para pedrom66@gmail.com. Este e-mail, agora muito famoso, pertence ao Senhor Pedro Moreira. Zeloso profissional, queria saber se o documento era verdadeiro.
Antes de continuar, aponto um fato, mais um, interessante sobre a empresa: apesar de ter cacife para construir um remendão, seus diretores vice-presidentes usam, prosaicamente, e-mail do Gmail.

Mas voltando: a resposta não podia ser mais interessante. Falou o Senhor Pedro Moreira:

Ok. Sim, estávamos interessados na participação em parceria com um grupo e fundo financeiro americano, mas achamos que não é viável financeiramente, e resolvemos desistir de participar no projeto. Quanto a carta de intenção sem dúvida que é verdadeira, mas não tem efeito jurídico, pela razão acima descrita.”
Perceberam? Ele informa que acharam que não é viável financeiramente e desistiram do negócio. Minha avó diria: Como assim? Não foi o timinho do aterro que dispensou os gajos? Tomou ainda o Senhor Pedro Moreira, agora mais famoso do que o contrato a ser assinado com a AG, o cuidado de informar que a carta de intenção não tem efeito jurídico. Embora aparentemente tola, esta frase tem uma razão de ser. E permite uma constatação sobre a personalidade do Senhor Pedro Moreira. É precavido o Senhor Pedro Moreira. Vai que, no desespero de não chegar na próxima semana o contrato da AG, o timinho queira obrigá-lo a completar o remendão.

Então tu pensas que acaba aí paisano? Nada. O Valdo (@vrischtter) tuitou:
Carta que o Hiltor Mombach publicou é datada de 3 de abril cita fatos de 14 e 28 de abril. A empresa além de baixo retorno sabe ler o futuro.
Buenas: o que dá para dizer sobre tudo isto? Nada. É sentar e rir bastante. Ou seria melhor chorar pela pobreza de espírito, desfaçatez, falta de inteligência e criatividade insana que um ser humano pode mostrar quando submetido à paixão desmedida ou, sei lá, uns mirréis a mais no bolso?

4 de novembro de 2011

Post revisto e atualizado

Sabem o post abaixo? Fomos alertados por um leitor. É preciso retificá-lo. Se você procurar por "ilucontrol investment group" no Google, vai achar 1 ocorrência: aqui no blog. Ops! Com essa, agora já são 2. Queeeee Group!

Os ilusionistas

O blog do HM divulgou uma notícia hoje.
Leiam aqui e depois retornem para concluir a leitura deste post.

A informação tem esta imagem.



Agora, respondam: O que há de errado com este documento? Já perceberam? Uma carta-resposta para muy interessados investidores americanos, escrita em... português.

Que eles já vivem no mundo da ilusão todos já sabíamos. Agora, parecem que perderam o controle e ingressaram no mundo do delírio. Vamos adiante. Perceberam o nome do "interessado": Ilucontrol Investment Group. Será o prefixo "Ilu" referência ao mundo onde vivem? Seria mais apropriado o nome Iluoutofcontrol.

Mas ainda tem mais. Entrem no Google e façam uma busca por "ilucontrol investment group". Assim mesmo, exato, com aspas. Adivinhem? Nenhuma referência. O Google não é mais o mesmo. Mas isso tem explicação: liguei para Miami e recebi uma informação: o Group (queeeeeee Group) será fundado na semana que vem.

2 de novembro de 2011

Felipão ou Kléber?

Crônica de um rompimento

19/06/2011: nesta entrevista, Felipão ironiza o interesse dos "4 na cola" por Kléber e diz que ele é "o melhor centroavante do Brasil atualmente". Nos dias seguintes, a relação entre Felipão e Kléber deteriorou, quando o treinador declarou que o empresário do jogador, na esteira do interesse dos "4 na cola", tentou forçar um aumento no salário do atleta.

11/10/2011: o volante João Vitor envolveu-se em confusão com torcedores. As versões divergem. Há quem diga que foi o jogador quem iniciou a briga. Este nega. Por conta do episódio, João Vitor negou-se a embarcar para o Rio, onde o Palmeiras enfrentaria o "4 na cola". A viagem acabou adiada. Kléber liderou um levante em defesa do volante e não viajou.

13/10/2011: Felipão diz para a direção do Palmeiras: "É Kléber ou eu".

28/10/2011: Felipão mostra números para sustentar tese de que a queda de rendimento do Palmeiras está vinculada à proposta dos "4 na cola" por Kléber, feita em junho.
_____

O Grêmio quer Kléber

Planejando 2012, o Grêmio tenta trazer Kléber para o Olímpico. Seria a primeira contratação de impacto na montagem do elenco que vai inaugurar a Arena. As negociações estão em andamento, com o Palmeiras se fazendo de morto para ganhar sapato novo.
_____

E o Felipão?

No dia 18/09/2010, Luis Felipe Scolari deu uma entrevista onde deixa claro que gostaria de voltar para a casamata do Imortal. Vejam o vídeo abaixo.

video

Há quem conteste Felipão, dizendo que o tempo dele já passou. Eu digo: há técnicos que andam por aí, cotados, defendidos e endinheirados, cujo tempo nunca chegou. Gostaria muito de ver o Grêmio inaugurar o ano de 2012 com a dupla Felipão-Paixão comandando o elenco. Porém, a crônica acima deixa claro que, vindo Kléber, Felipão não virá. Mais do que isso: se pensa em Kléber, a direção sequer cogita Felipão. Uma lástima, uma lástima!