30 de junho de 2012

Mário, Bertoglio, Victor ...


O Arigatô está fazendo um post sobre a venda do Victor. Mas eu tenho que dar um opinião rápida sobre o assunto.
Quem me acompanha no twitter sabe que não lamentei muito a saída do goleiro. Tenho algumas restrições bem sérias em relação ao seu temperamento, já que tecnicamente ele, saídas de gol a parte, é quase perfeito.

Mas o que me preocupa na saída dele é a atuação do Obinodone e do Pe(dechinelo)laipe no comando (se é que dá para chamar de comando) do Grêmio. Invariavelmente eles começam o ano falando em título e em grandes contratações. Depois trazem muitos jogadores de qualidade duvidosa. Este ano ainda trouxeram o Kleber, o Moreno e o Bertoglio, como exceções à política do baratilho numeroso. Destes, Moreno ainda está devendo e Bertoglio, o maior potencial de ídolo que surgiu nos últimos 5 anos, já foi.
Antes dele, Mario Fernandes, uma rutilante afirmação (que só sairia, se saísse, depois da Copa do Brasil) foi sentir o frio europeu. Por Bertoglio não quiseram pagar metade do que pagariam por um reserva do timinho.

Agora Victor, o goleiro com o qual foi feito um "contrato espetacular" para que não fosse seduzido pelos euros europeus, saiu em reais para o Atlético Mineiro, um time coadjuvante até no cenário nacional. Quem será o próximo? Kleber?
Mas que diabos é isto? O que está por trás disto? Onde está a coerência entre o discurso e as ações?Alguém entendeu ou pode explicar?
Uma explicação eu tenho. E está na capa do ClicRBS de ontem. O mesmo presidente que começou o ano falando em título chega na metade pedindo vaga na Libertadores. Sem vergonha e sem se preocupar em mostrar o quanto minúsculo e tacanho ele é. Quem pensa pequeno acaba menor do que é.

O que sobra para nós a não ser gritar palavras de ordem enquanto a hora do acerto de contas não chega?
Sai fora babaca! Rápido!

29 de junho de 2012

Imagens da sexta-feira, 29

Imagens do dia

Imagem aérea feita por Mauro Saraiva Jr.




Imagem terrestre feita pela incompetência.

27 de junho de 2012

Enquete: aluguel do Olímpico

Enquete do Gaguinho:

O Grêmio deve alugar o Olímpico para o co-côlorado?
Vote na enquete ao lado.

Observação: vejam que não cogitamos a hipótese de emprestar o estádio, pois esta é absurda.

26 de junho de 2012

Um presente para Porto Alegre

Emilio Roca fala ao CD do Grêmio

A notícia de ontem é que Emilio Roca, um catalão especialista em museus, esteve na reunião do Conselho Deliberativo falando sobre o projeto do Memorial da Arena. Um projeto espetacular, a ser desenvolvido e implantado pela Muse – Museums & Expos, num espaço de mais de 1.500 metros quadrados.

Trata-se de uma das mais conceituadas empresas do ramo no mundo. Em seu portfólio, constam serviços prestados, dentre outros, aos clubes de futebol Chelsea FC, Barcelona F.C. e Real Madrid, além de inúmeros outros trabalhos em Shows, Museus, Exposições e Parques Temáticos ao redor do globo terrestre. O Memorial do Grêmio será o primeiro trabalho da empresa na América. A mesma empresa definirá como será o tour pela Arena.

No relato, a certeza de que, sendo implantado, o nosso Memorial será uma referência em museus na América Latina. Programado para públicos de todas as idades, terá muita interatividade, seguindo o conceito de "museu vivo" e será ponto de visita obrigatória nos programas turísticos da cidade. O museu contará não só a história do Grêmio, mas também a do próprio futebol. Mais um golaço do Imortal Tricolor, caminhando para o futuro. Um presente do Grêmio para a cidade que ele carrega no nome.
_____

O nosso Memorial terá espaços similares ao Museu do Chelsea, mostrado no vídeo abaixo.

25 de junho de 2012

O Canto do Cisne [17]


Estatísticas acumuladas do Olímpico Monumental em 2012, após Grêmio 2 x 0 Flamengo.


Jogos = 17
Vitórias = 14
Empates = 1
Derrotas = 2
Aproveitamento = 84%
_____

Público Pagante = 270.917 pessoas
Público Total = 327.849 pessoas
Renda = R$ 5.689.533,25

.....

Média de público por jogo = 19.285 pessoas
Média de renda = R$ 334.678,43 por jogo

Maior público: Grêmio 0 x 2 Palmeiras - 45.535 pessoas
Renda: R$ 1.080.106,00

Menor público: Grêmio 4x1 Santa Cruz - 6.735 pessoas
Renda:R$ 117.534,75
_____

Gols: 39

Goleadores:

6 gols: André Lima e Marcelo Moreno
4 gols: Leo Gago, Bertoglio e Werley
3 gols: Kleber, Naldo,  e Miralles
2 gols: Fernando
1 gol: Marquinhos, Souza, Douglas Grolli e Marco Antonio

Média de gols = 2,29 gols por jogo

24 de junho de 2012

Pós-jogo - Grêmio 2 x 0 Flamengo

Grêmio 2 x 0 Flamengo - Entrevista de Luxemburgo



Obs: Se não funcionar com o Chrome, tente com o Internet Explorer.
_____

Lances do jogo

Clique aqui para ver lances de Grêmio 2 x 0 Flamengo.
_____

Resultados da enquete: "Grêmio deve contratar Bertoglio?"
  • Votantes: 317
  • Sim: 261 (82%)
  • Não:  35 (11%)
  • Não sei: 21 (6%)
_____

Enquete

Escolha o seu time do coração na enquete ao lado e, depois, leia, abaixo, a análise do jogo de hoje e, também, as verdadeiras razões da insistência em não fechar o aterro.

Foi baratinho Flamengo


Grêmio 2 x 0 Flamengo


Primeiro tempo: 1 x 0

Amorfo. Este pode ser o termo para definir o primeiro tempo. Nenhuma emoção mais forte e nenhum susto. O Flamengo nitidamente não tem um bom time. O Grêmio carece de talento na armação. Marco Antônio até foi bem no desarme e no espírito de luta. Mas foi nulo na criação. Percebe-se que há dinâmica de jogo no time. As jogadas são alternadas. O jogo é aberto para as laterais, especialmente do lado direito já que Pará, que foi muito bem na defesa, por falta de pé esquerdo, embola o jogo quando a bola vai para o seu lado. Mas falta alguém para vislumbrar o avante bem colocado e para deixá-lo pifado.
O 1 x 0 foi bom porque surgiu da única chance de gol que apareceu. Moreno fez de tudo para perder. Mas também fez de tudo para fazer. E fez. Depois de driblar um zagueiro, quase perder para o goleiro e chutar meio mascado.

Segundo tempo: 1 x 0

Edilson pode ser uma boa solução emergencial para a lateral esquerda. Voltou para o segundo tempo no lugar de Pará machucado com Toni na direita. E mostrou mais desenvoltura. Algumas jogadas passaram a ser criadas pela esquerda e logo Werley fez de cabeça num escanteio batido por Marco Antônio.
O Flamengo, perdendo por dois tentava atacar, sem grande sucesso.
O jogo continuava bom mas num ataque do Flamengo Victor fez uma defesa daquelas que ele fazia quando estava no auge. Depois, Moreno entrou área a dentro e caiu em jogada duvidosa que Seneme, surpresa, nada marcou.
Toni ia bem na direita e Edilson bem na esquerda.
Aos 25 minutos Kleber mostrou que está melhorando mas ainda longe da forma antiga. Errou um gol feito. Não chutou e não passou.
Aos 37 minutos Moreno errou mais um gol feito. Aos 43 minutos Kleber errou mais um. Aos 45 minutos foi a vez de Leo Gago errar.

Três partidas em casa e 3 vitórias. Três jogos fora, uma vitória e duas derrotas injustas. Aproveitamento de 66 % pode dar o título. Com certeza dá a Libertadores. Esta deve ser a melhor largada do Grêmio nos brasileiros de pontos corridos.
O time tem carências mas mesmo assim Luxemburgo está encontrando as soluções. Pelo menos nos jogos em casa. a entrada de Zé Roberto e de Fabio Aurélio deve dar mais corpo. Se mantivessem o Bertoglio este corpo teria o jeito de uma mulher irresistível. O Grêmio está no páreo, apesar do Odone e de seu comando pífio.

_____

Como jogaram:

Victor: Sem trabalho no primeiro tempo. Uma defesa espetacular no segundo tempo. Nota 8.
Edilson: Boa atuação. Foi bem na esquerda. Nota 7.
Gilberto Silva: Firme e seguro. Nota 8.
Werley: Está se firmando como um bom zagueiro. E fez um golaço de cabeça. Nota 8.
Pará: Muito bem atrás. Tosco na frente. Nota 6.
Fernando: Bem no jogo. Levou cartão amarelo em uma falta boba no meio de campo. Nota 6.
Souza: Bem no desarme. Nota 6.
Léo Gago: Regular. Nota 5.
Marco Antônio: Mais ativo no desarme, mas um zero à esquerda na armação. Nota 6.
Kleber: Aos poucos volta a melhor forma. Nota 7.
Marcelo Moreno: Um gol chorado. Boa movimentação. O melhor pela luta. Nota 9.
.....
Toni (Pará): Pode ser uma boa opção. Promete. Nota 7.
Vilson (Souza): Discreto. Nota 5.
Rondinelly (Marco Antônio): Foi bem. Nota 7.

Pofexô: Sabe jogar campeonato de pontos corridos. Tira tudo que pode do time.
_____

Seneme: Como sempre, inventou faltas contra o Grêmio. É mau juiz.

Tão "inocentes" quanto "perseguidos"

Imaginem um público de jogos num ambiente assim.

Está circulando no twitter uma versão bastante plausível sobre a "briga" pela não interdição do Beira-Rio. Lembremos que o co-côlorado é o único clube a continuar utilizando o estádio durante as obras. Isso tem uma explicação bem lógica: o número de sócios que costumam ir a jogos. Imaginem: a direção do aterro decreta o fechamento por ato administrativo. Isso causaria um descontentamento muito grande dos associados. Muitos deixariam de contribuir, reduzindo drasticamente a arrecadação. Além do custo financeiro, o dirigente que fizesse isso carregaria o custo político da decisão, sendo atacados pelas outras correntes do clube. Espertamente, continuaram a utilizar estádio, tendo a completa noção de que isso não seria permitido pelo Ministério Público, pela real falta de segurança.

Assim, sabendo desde sempre que é absurda a pretensão de manter o estádio funcionando com obras de tal envergadura, tiraram a responsabilidade dos ombros e jogaram sobre o MP. De quebra, posam de perseguidos por "gremistas" e conseguem a solidariedade dos sócios que, sem sua maioria, vão seguir contribuindo.

23 de junho de 2012

Não basta ser forte, aguerrido e bravo



Em Barueri, os jogadores mostraram muita vontade. Tentaram de todas as formas vencer o Palmeiras, o terreno encharcado. Enfim, derrotar a derrota que haviam sofrido em casa. Não deu. Na volta para casa, a luta foi exaltada e saudada como um alento para as duas competições que ainda temos pela frente. Embora nenhum time consiga manter de forma permanente tal nível de mobilização, deve mesmo ser reconhecida. Afinal, um time vencedor precisa ter gana de vencer. Deve ter a bravura para enfrentar adversidades, necessita de um dose adequada de força física e de força de vontade.

Porém, há uma verdade que cantamos em quase todos os jogos e que, adaptada, serve como uma luva no mundo do futebol: para um time tornar-se vencedor não basta ser forte aguerrido e bravo. Time que não tem virtude, acaba subjugado. Este é o ensinamento contido no Hino Riograndense, que pode ser aplicado ao futebol. Infelizmente, este nosso Grêmio não possui virtudes em quantidade suficiente. Dificilmente ele poderá tornar-se confiante na medida necessária para enfrentar os adversários com destemor e triunfar.

A entrada de Zé Roberto pode ser o início de uma qualificação, mas é isso mesmo: o início. Faltam complementos pelos lados e opções pelo meio. A defesa pode dar alguma segurança, se for bem treinada e protegida. O ataque pode tornar-se bom, se for abastecido com bolas redondas, que venham de todas as direções, e não apenas de uma fonte, que pode ser obstruída, matando-o de inanição. Para que tenhamos algum futuro pela frente, Luxemburgo precisa encontrar virtudes no elenco ou no mercado (e já se gastou muito tentando). Sem isso, seremos um legião de ímpios na arquibancada, destilando descrença em que o time possa praticar façanhas dignas de comemoração.

Porém, as notícias que circulam geram muitas mais inquietações do que esperanças. Bertoglio está de saída. A menção de jogadores com passagem pelo aterro não entusiasma a torcida. Além disso, o discurso oficial elegendo vaga ao invés de títulos como meta tira ainda mais ânimo do torcedor. Mas a teimosia é uma das maiores virtudes que uma torcida pode ter. Sejamos teimosos. Voltemos ao Olímpico Monumental com os gritos renovados. É amanhã, domingo, às 16 horas, e é vital seguirmos navegando.

S.O.S

Você vai ficar assim?

É o Grêmio porra!

Amanhã é dia de retomada. Não imagino mais de 15 mil pessoas, se tanto, no Olímpico. A desclassificação na Copa do Brasil e especialmente a forma como ocorreu, trouxe desilusão e desânimo.
Mas a vida é assim. A cada tombo deve-se levantar e seguir em frente. Os fracos ficam no caminho.
Não há outra alternativa a não ser apoiar os jogadores, bons ou ruins, raçudos ou preguiçosos, que estiverem defendendo as cores do Tricolor.
Vaias, se necessárias, ficam para o pós jogo.
_____

S.O.S

Tem coisas que não podem ficar para amanhã. Um navio afundando tem que mandar pedidos de socorro enquanto ainda tem energia para mandá-los. Uma infecção generalizada pede antibiótico para ontem sob pena da morte do paciente antes do remédio começar a fazer efeito.
Uma venda ou contratação desastrosa deve ser evitada antes de consumada.
Quem for ao estádio amanhã tem a obrigação de levar faixas e, mais importante ainda, manifestar com cânticos e palavras de ordem sua desaprovação em relação aos desastres que estão para ocorrer no Grêmio:
  1. Devolução do Bertoglio (82 % dos gremistas querem que continue)
  2. Contratação do Sandro Silva
  3. E especialmente, a contratação do ex-jogador em atividade, símio de coração, Sóbis.
Mesmo que haja uma forte chance de que estas duas últimas informações sejam mais fofocas plantadas pelos i$ento$ barato$, é muito importante não arriscar.
A se confirmarem estas duas notícias, teremos pela primeira vez torcida no aeroporto para escorraçar uma contratação. Anotem e me cobrem depois.
_____

Há esperança

Finalmente depois de um bom período de incertezas e absurdos o Cheira-Rio foi interditado. Quem vê as fotos que aparecem todos os dias nos sites não conseguia entender como pessoas com responsabilidade permitiam que homens, mulheres, idosos e crianças continuassem frequentando aquele lixão.
Pois depois de relutar por 2 semanas o juíz responsável tomou a única atitude decente, e mais importante, legal (no sentido de dentro da lei) que poderia e deveria ser tomada.
Não adianta o esperneio do Gigio unhas de Cristal e seus acólitos. Está na hora deles começarem a entender que a lei deve ser para todos.
E, claro, que o Odone não cometa a estupidez de emprestar o Olímpico.
_____

Esclarecimento

Cansado de criticar os i$ento$ barato$ eu não tinha o direito de comprar nada deles sob pena de ser chamado de otário. Vocês estão livres para isto.
A verdade é que nunca imaginei que a audácia destes patifes fosse tão longe. Uma matéria de capa com informação objetiva mentirosa é bem diferente de fofocas e achos que ...
A matéria que dizia que o Grêmio tinha apenas 10 % do Fernando já foi retirada da capa mas ainda jaz na página específica do Grêmio no ClicRBS.
Resta saber o que fará o dono da empresa e a direção do Tricolor diante desta informação mentirosa.

Fernando

O Grêmio detém 70% dos direitos econômicos de Fernando.

22 de junho de 2012

Inferno Astral


O Arigatô já falou sobre o jogo. Todo o mundo já falou sobre o jogo e sobre a eliminação. Foram liberados palavrões nos comentários. O twitter entupiu de raivas e ranger de dentes. O negócio agora é olhar para frente sem deixar de olhar para trás.

E o que se vê pela frente não é nada animador. Nitidamente a direção, se é que se pode chamar assim, está perdida e enredada em seus próprios fantasmas e em sua nojenta mediocridade.


Odone perdeu todo o pouco de compostura que ainda tinha. Deixou de lado a Batalha dos Aflitos nas explicações furadas para iniciar o ataque a profissionais honestos que estiveram no Grêmio por obra dele e de seu desastrado homem do futebol. Como se o fato deles terem estado lá fosse culpa do Papa ou de alguma outra entidade que não do Odone e de seu grupo de incompetentes.


Bertoglio vai embora. Logo ele que junto com Kleber forma os dois únicos acertos de peso. Vai embora valendo menos de metade do que queriam, e aparentemente ainda querem, pagar por um jogadorzinho que era reserva do cocô-irmão. Vai embora porque só fez 8 gols em 14 jogos. Vai embora porque é jogador agudo capaz de abrir uma defesa retrancada como a do Palmeiras, por exemplo.

Enquanto isto deixam circular um boato que tentam trazer um ex-jogador em atividade que passou pelo cocô-irmão e que não perde a chance de se declarar cocolorado de carteirinha. Isto tem de ser boato. Não pode ser verdade. Seria isto um teste de paciência que fazem conosco?

Fernando fica por enquanto. Mas Fernando, cria da casa, maior revelação do clube nos últimos 5 anos é apenas 10 % do Grêmio. Dez por cento é o que temos de um jogador formado na base. Na nossa base. (Observação: a informação divulgada por certos jornalistas não procede. O Grêmio possui 70% do passe do jogador).

Prometem mais um atacante e nenhum zagueiro. Apostam agora todas as fichas em um grande jogador de 35 anos que também não é articulador. Sonham com vaga para a Libertadores. Título, aparentemente, é só para os outros. Vejam só que sonho ambicioso do querido presidente.


Eu não gosto de política clubística. Independente de quem esteja no comando eu quero sempre a vitória do Grêmio e me preocupo com o futebol, com aqueles que fazem com que tenhamos alegrias ou tristezas. Mas já que é assim vou dizer:


Pois eu sonho com o dia em que este presidente e sua troupe deixem o Grêmio. Tenho pesadelo a cada vez que penso e ouço estas figuras. Sonho com o dia em que eles forem para o raio que os parta. Nada pode ser pior do que este pateta e seus discursos medíocres e cretinos. 
_____


Abaixo o posto do Arigatô sobre o Bertoglio. Ao lado vote.

Uma lástima


Em entrevista após o jogo de ontem, Odone disse que Bertoglio não ficará, porque o clube da Ucrânia não concordou em prorrogar o contrato do jogador até dezembro. Na avaliação do dirigente, que tem uma dose de razão, a lesão sofrida pelo jogador no dia 13 de maio não permitiu a completa avaliação das condições do atleta. O preço para a aquisição dos direitos do jogador é de 4 milhões de euros.

O que causa estranheza, pelo menos a mim, é que existam investidores dispostos a pagar 8 milhões de euros por Giuliano e que não conseguem ver o óbvio: o argentino é MUITO melhor do que o ex-morango. E vou além: até Escudero é melhor do que Giuliano. O meia do Dnipro foi apenas um dos recentes 171 aplicados na praça, tendo como vítimas clubes da Europa. O maior de todos, sabe-se, foi Alexandre Pato.

A mim, resta a esperança de que o anúncio seja uma jogada no tabuleiro das negociações. Se não for, será uma lástima, a ser demonstrada brevemente. Este seria ídolo aqui. Qual a opinião do leitor? Vote na enquete ao lado.

21 de junho de 2012

Lembrar não é fazer

Palmeiras 1 x 1 Grêmio

Primeiro tempo

Não bastasse toda a dificuldade dos gols necessários para classificar, a chuva torrencial que caiu em Barueri deixou o gramado em condições precárias. Ruim para quem precisava jogar. Resultado do nosso meio campo, que é pouco criativo por definição, e das condições do gramado, muito pouco fizemos: um chute a gol de Marco Antonio e uma bola mascada de Kleber. Só. Victor, por sua vez, fez uma grande defesa com o pé.
_____

Segundo tempo

Começamos com Rondinelly substituindo Souza. E as alternativas seguiam escassas. O que faltava de chances, sobrava de água. Então, Fernando marcou, pegando rebote do goleiro. Eram 23 minutos do segundo tempo. Aos 27 escanteio para o Grêmio. Todo o time foi para a área. Edilson bateu rasteiro, o Palmeiras atacou rápido e empatou. Em lance que me pareceu na bola, Rondinelly foi expulso. Na confusão, Edilson revidou a agressão de Henrique. Ambos foram para o chuveiro. Depois disso, não houve mais jogo. A classificação foi desconstruída em 5 minutos e em Porto Alegre.
_____

Uma palavra sobre história

O time hoje mostrou vontade. Talvez como nunca tenha mostrado este ano. Os jogadores estavam mobilizados e com gana de buscar a vaga na final. Durante toda a semana, muito se falou sobre a "imortalidade" e os feitos heróicos do Grêmio. Buscava-se na história, argumentos para inflar a esperança na reversão da desvantagem. Há um fato, porém que sempre é esquecido nesses momentos de dificuldade extrema: lembrar a história não é escrevê-la. Não é a história que faz o time, são os times que fazem a história.
_____

Como jogaram

Victor: Uma defesa importante no primeiro tempo. Chamou Barcos de filho da puta no segundo tempo, fato inédito e avanço.
Edilson: A vantagem sobre Gabriel é o custo mensal.
Werley: Bem.
Gilberto Silva: Idem.
Pará: É uma das improvisações menos produtivas da história do futebol.
Fernando: Fez o gol, mas errou muitos passes.
Souza: Marcou. Tentou mas não conseguiu jogar.
Léo Gago: Pouco fez, apesar do esforço.
Marco Antonio: Um chute a gol e esforço na marcação.
Kleber: Voltando de lesão, pouco contribui ainda.
Marcelo Moreno: Apagado, talvez pela falta de luz no meio de campo.
...
Rondinelly (Souza): Jogava melhor do que Souza. Expulso de forma injusta.
André Lima (Marco Antonio): Sem comentários.
Miralles (Marcelo Moreno): Não fosse um close da câmera, não teria sido notado.
...
Luxemburgo: Carente de jogadores criativos no meio de campo, vai fazendo o que pode. Poderia ter desistido de improvisar Pará, colocando Léo Gago na esquerda.
-----
Arbitragem mineira de Ricardo Marques Ribeiro, com Marcio Eustáquio Santos e Guilherme Dias Camilo: antes de toda a confusão, garfou o nosso time mineiramente. Marcava tudo contra e, discretamente, quase nada a nosso favor. Amarelou quem não devia (Gilberto Silva) e não teve o mesmo critério para faltas iguais do outro lado. Errou ao expulsar Rondinelly.

Zebra 3 x 0 Lógica


Ontem foi o dia das zebras. Corinthians em final da Libertadores. Será que depois do Esporte Clube 2006 teremos o surgimento do Esporte Clube 2012?
O Coritiba mereceu. Quem ganha sempre merece, mas o que o São Paulo errou de gol foi de dar inveja ao Leo Gago.
O placar, está portanto zebra 2 x 0 lógica.
Hoje a lógica deve reagir. Ou não?
Qual a lógica no jogo do Grêmio? Eu acho que sei. Mas sei também que estou com bons fluidos.

20 de junho de 2012

Começa o inverno

Este seria o famoso frio de renguear cusco?

E se o se jogasse?

Se o Grêmio precisasse apenas ganhar, eu não teria dúvidas que voltaríamos classificados. Como o Grêmio precisa ganhar de 2 gols (sim dois gols, nesta altura decisão por pênalti é altíssimo lucro) eu tenho seríssima suspeita de que voltará desclassificado.
Se o Pofexô tivesse mexido mais cedo e certo no jogo de ida certamente estaríamos classificados.
Se o Rondinelly, pobre menino novo, não tivesse ficado com medo da dividida e se o Pará não fosse recuando e recuando mas tivesse uma postura de lutador de Krav Magá, teria no máximo levado um amarelo por uma falta no meio do campo.
Se o Victor não tivesse virado de bunda para a bola no segundo gol o Grêmio já estaria classificado.
Se o Grêmio achar um gol nos primeiros 30 minutos sem levar um antes, poderá estar classificado. Se fizer 2 gols no primeiro tempo sem levar nenhum, estará mais do que classificado.
Se o Pofexô começar sem o Marco Antônio e com um centro-avante de verdade no ataque poderá ajudar a fazer um gol no primeiro tempo.
Se o Fernando bater bem uma falta ou Léo Gago acertar o 1 em 100 dos chutes que acerta em gol (aliás, pela lei da probabilidade está na hora do 1 chegar) pode sair o maldito gol cedo necessário.
Se.. se... se... se...
Se o Palmeiras fosse bom eu apostaria um ano de salário que já está classificado.
_____

Mico Leão Dourado

Agora a rede que concentra mais isentos baratos por metro quadrado no planeta iniciou uma campanha. A campanha ordena:
Use a hashtag #euacreditonogremio no Twitter e mande a sua mensagem de confiança no time.
Faça isto e estará fazendo duas coisas em uma:
  1. Ajudando os isentos a rir de ti
  2. Pagando um puta mico.
_____

Polga

Noticia-se o interesse do timinho pelo Anderson Polga. Confesso que fiquei um tanto preocupado. Primeiro porque significa que eles vão finalmente começar a renovar a defesa que estava tão boa com Indio Paraguaio e Boilivar. Segundo porque os últimos anos do Polga foram brilhantes e sua vinda significará que o grupo (queeeeeee grupo!) ficará ainda mais candidato ao título do mundial 2013.
_____

GREnalização

Nós, pobres torcedores sem voz e sem espaço, somos continuamente acusados de fazer de tudo uma GREnalização.
Deve ser por isto que, a cada coisa ruim que acontece no aterro, corremos a achar uma coisa ruim na Azenha.
O chiqueiro está para ser interditado. Aliás, o será se o meretíssimo que deve tomar a decisão tiver responsabilidade e cabelo no peito. Mas as manchetes da semana são sobre alguma irregularidade nova na Arena.
Vai ver que estão na onda da Globo. Como esta começou a fazer remake de novela com grande audiência, os impolutos da crônica rio-grandense acham que este é o caminho para conquistar audiência.
_____

Inverno

Antigamente o bom do inverno é que era a época de tomar vinho. Agora toma-se vinhos em todas as estações.
Para o inverno sobrou o frio desgraçado, a chuva que penetra e a melancolia. E com eles a descrença na humanidade ...

19 de junho de 2012

Motor de 4 tempos

Olhe fixamente o centro desta imagem por 20 segundos.
Depois, pisque olhando para uma parede clara.

Já se disse que futebol é um esporte que tem características peculiares. Também afirmou-se que ele é dinâmico: o que vale hoje, amanhã pode não valer.

Contemporaneamente, percebe-se uma nova característica do esporte bretão: ele pode possuir um ciclo bem definido, que podemos chamar de Ciclo do futebol "profissional". O ciclo opera sobre o entendimento do que seja ou seria a solução para uma equipe que não está bem.

No primeiro estágio de análise de um time que anda mal, não é raro se ouvir que bom é o jogador que não está jogando. É a solução preferida do torcedor. A solução está ao alcance da mão. Só o técnico burro é que não vê. Este é um estágio primitivo do "entendimento" do futebol e um sinal claro de fraqueza da equipe. A solução não só está no grupo, mas permanentemente fora da escalação, porque ela pula de atleta para atleta, conforme as soluções não solucionam.

A dinâmica do esporte criou outra crença, que se usa como um mantra: bom é o que vai estrear. Esta alivia o técnico e deixa a solução do problema em suspenso, mas ainda ao alcance da mão. O tempo resolverá.

Agora, quando a coisa embatuca de vez e começa encaroçar para o lado do dirigente, passa-se a utilizar a boia do mercado, que alimenta as redações e é o terceiro degrau da caminhada retórica futebolística: bom é o que vai ser contratado.

Por fim, o último estágio de que se tem conhecimento atualmente é construído sobre a ruína no time, quando quase nada se salvou. Este soa como sentença condenatória para a direção: bom é o que não foi contratado.

Após emitido o veredito, costuma-se estabelecer que no próxima ano o grupo estará pronto na pré-temporada e que tudo será diferente. O treinador define os onze titulares e, então, o time tem alguns tropeços. Nada que preocupe muito. Afinal, a solução está ao alcance da mão, como uma luz na escuridão, e só o burro do treinador não vê.

17 de junho de 2012

Derrota em pelada

Náutico 1 x 0 Grêmio
_____

Foi um jogo brabo de ver. E, quando se encaminhava para o final com empate, jogando com 10 homens, fomos vitimados (uma vez mais) pela bola aérea. Terminamos a rodada em quinto lugar.
_____

Primeiro tempo

O início mostrou o Náutico um pouco melhor, obrigando Victor a trabalhar um pouco. Mas, aos 9 minutos, Edilson bateu falta de longe, acertando o travessão do adversário. Aos 17, nova defesa de Victor em cobrança de falta. Aos 20, tivemos uma sequência de 3 escanteios, que resultou em nada. Aos 30, Werley saiu machucado. Um primeiro tempo feio e fraco, que só uma boa sopa de capeletti no intervalo conseguiu apagar.
_____

Segundo tempo

O time voltou igual para o segundo tempo, na formação e na inoperância. A única chance que tivemos foi com Marcelo Moreno, logo aos 4 minutos. Após briga na área, o chute, a bola resvalou na zaga e roçou o poste esquerdo. Aos 10, Miralles perdeu oportunidade dentro da área. Aos 18, entrou Rondinelly, substituindo a Miralles. Aos 34, Grolli foi expulso, em lance duvidoso. Tony fez a estréia, entrando no lugar de Edilson. Mas nada mais ocorreu. Isso, até os acréscimos, porque aos 46, num levantamento para a área, um zagueiro do Náutico subiu à vontade, dentro da pequena área e fez o gol que decretou a derrota.
_____

Como jogaram:

Victor: Boas defesas. A zaga o deixou ser fuzilado no cabeceio que resultou em gol.
Edilson: Voltando de lesão, foi razoável.
Werley: Jogava no padrão, até sair machucado.
Gilberto Silva: Razoável. No gol, perdeu a disputa aérea.
Pará: Está improvisado. Pouco produz.
Vilson: Não comprometeu.
Léo Gago: Errou chutes, da forma costumeira.
Marco Antonio: Muito mal.
Miralles: Até tentou, mas pouco fez.
Kleber: Recuperando o ritmo. Visivelmente descontado. Precisa de tempo.
Marcelo Moreno: Correu, lutou, mas foi improdutivo.
.....
Douglas Grolli (Werley): Ia bem. Expulso em lance de excessivo rigor do juiz.
Rondinelly (Miralles): Desta vez, quando entrou, pareceu nem ter entrado.
Tony (Edilson): Alguns bons apoios.  De negativo, a participação no lance do gol.
.....
Luxemburgo: Mais uma vez escalou o time com 3 atacantes, prejudicando o setor de armação. O time criou muito pouco. Precisa encontrar outra solução para a lateral esquerda, enquanto Fábio Aurélio não pode estrear. Insite com Pará, perdendo a possibilidade de atacar por um dos lados do campo e tornando o time previsível. Quem sabe Léo Gago na lateral? Está na hora de retornar ao óbvio, que vinha dando certo.
-----
Arbitragem de Manoel Nunes Lopo Garrido (BA), auxiliado por Roberto Braatz (PR) e Marcos Rocha de Amorim (BA): Excesso de rigor na expulsão de Grolli. Algumas demonstrações de falta de critério.

Foi o juiz ou o Dorival Senior?

Pois o Gunther pediu e vai levar.

O Botafogo ocupava o meu imaginário de criança. Didi, Garrincha, Amarildo, Quarentinha, Gerson, Zagalo, e muitos outros entravam pelas ruidosas ondas curtas do rádio cheio de válvulas. Morava lá em Iraí e imaginava as grandes jogadas que estes monstros deviam estar fazendo. Não sabia então que narrador gosta de exagerar, para dizer o mínimo. E não sabia também que jornalista às vezes diz o que o bolso pede e não o que efetivamente vê ou acha. Então, o Botafogo, tem a minha simpatia desde que não seja contra o Imortal, quando quero que seja trucidado. Ele e mais nenhum outro time na face da terra, digo de passagem.

Pois este time do meu carinho recém outro dia ganhava tranquilo de 2 x 0 em casa e deixou o adversário virar para 2 x 3 em 6 minutos. Ganhava do Náutico e entregou a rapadura no final jogando com um homem a mais. E foi eliminado da Copa do Brasil em casa pelo Vitória da Bahia.

Mas foi pegar o timinho e mostrar porque merece minha simpatia. Nem um pênalti escandaloso, mais um (Alo Bla-bla-lho! Vai guardando para a nova edição do DVD!), nem o meio campo dos sonhos dos presidentes do Barcelona e do Real Madrid, nem o ataque mais espetacular do universo assustaram o time que até ontem estava acostumado a entregar a rapadura sem muita resistência.

Mas o interessante estão sendo e serão as explicações. Como esta, por exemplo:
Um time não perde só devido aos seus erros.

Perde, também, devido aos acertos do adversário.
Foi o caso da derrota do Inter para o Botafogo hoje, 2 a 1, de virada, no Beira-Rio.
O Inter estava completo, com todos os seus astros, e não jogou nada. Levou um banho de bola. O Botafogo mereceu vencer. Não apenas por causa das falhas do técnico do Inter. Por causa dos méritos do Botafogo. (David Coimbra)
Ou esta:
A derrota para o Botafogo é culpa exclusiva de Dorival Júnior. Quem decretou isso foi o próprio Dorival na entrevista coletiva após a partida deste sábado, em que o Inter saiu vencendo, não soube conter o ímpeto do time carioca e acabou derrotado por 2 a 1.
No twitter a festa foi completa:

‏@jefersonthomas E a janta das segundas-feiras, hein? Será que o churrasco de depois de amanhã estará tranquilo ou a mesada aumentará?
‏@CassianoMenezes Esse time do Inter é um sorete mal cagado!
‏@Real_Gaguinho Seleção Brasileira vai perdendo para o Botafogo, em Porto Alegre.
‏@snel Esse Damião APANHA da bola. Em campo, e em casa.
‏@seuAlgoz Felipão deu nó tático. Osvaldo Oliveira deu sorte.
‏@seuAlgoz E os mocorongos insistem e insistem que o timinho é favorito ao título brasileiro. Desde 2005. Lavagem cerebral! Você ainda vai sofrer uma.
‏@MauroCezarESPN Grande virada do Botafogo. Defesa do Inter é fraca e o time segue nos Brasileiros como "favorito teórico"

A gente sabe porque Mauro. A gente sabe. Tu também, mas por que não falas?

16 de junho de 2012

Cabelo no peito


Bertoglio

Há uma discussão no twitter e em programas de rádio: Bertoglio vale ou não vale 4 milhões de euros?
Como perguntaram, vou dizer o que penso.
Primeiro penso que o Grêmio está certo em pedir a prorrogação do empréstimo para o time ucraniano. Se conseguir, é mais tempo para avaliar o jogador.
Mas e se os ucranianos não concordarem?
Pois eu afirmo que vale. É uma aposta de baixíssimo risco. Pelas seguintes razões:
  1. Todo jogador que vem da Europa leva tempo para se adaptar e render. Temos aí exemplos e mais exemplos disto. Vocês lembram do início do Maxi Lopes no Grêmio? Ou deste centro-médio do timinho? Bertoglio chegou vindo de quase um ano parado e começou muito bem. Depois baixou um pouco de produção, o que é normal, e já estava crescendo de novo quando se machucou. Ou seja, não precisou de "tempo de adaptação".
  2. Bertoglio tem 21 anos e já passou pela seleção argentina. Dalebiba, tão incensado pelos i$entos, foi uma única vez para a seleção em 30 anos apesar de todo o marketing a favor.
  3. Bertoglio é miúdo, frágil na aparência mas não foge do pau e é um guerreiro. Com ele não tem bola perdida.
  4. Bertoglio tem o dom do drible e joga sempre para a frente. Estivesse ele disponível quarta-feira e certamente o resultado do jogo teria sido diferente.
  5. Não existe no mercado jogador com as características dele e com o potencial de crescimento com preço tão baixo.
  6. E para encerrar: tem jornaleiros dizendo que ele não vale isto e que não é o jogador que o Grêmio precisa. O que, definitivamente, me deu a certeza de que ele deve sim ser contratado.
Se o Grêmio dispensá-lo eu aposto que mesmo assim ele jogará no Brasil, quem sabe no Sul do Brasil.
_____

Jabá em dia

Pois entrevista ao vivo é sempre um problema. Ninguém sabe o que vai sair dela. E Sandro Silva foi entrevistado ao vivo no Show dos Esportes e desancou a diretoria moranga. Mostrou grande descontentamento diante de um constrangido entrevistador. Na sequência Guerrinha não sabia o que dizer.

Passadas 40 horas da entrevista não houve nenhuma, eu falei nenhuma, repercussão no ClicRBS e nos outros sites gaúchos. Silêncio absoluto. O máximo foi a gravação da entrevista escondida no meio de todas as outras gravações. (O link está nos comentários do post abaixo).
Imaginem um jogador gremista falando mal da diretoria ...

E tem cocôlorado que vem aqui atrás de instrução pedindo provas de que há churrasco nas segundas-feiras e de que há uma agenda positiva para amaciar as coisas do timinho. As provas estão aí o dia todo. Não vê quem quer se enganar.

_____

Batalha dos Aflitos

É quase irônico que o jogo do Grêmio encravado no meio da disputa da Copa do Brasil seja nos Aflitos contra o Náutico. A Batalha dos Aflitos é feito único na história do futebol e jamais será repetida. Pois que traga inspiração para alguns molóides que estão vestindo esta camisa gloriosa do Tricolor. Eu não vejo no time jogadores com temperamento suficiente para reverterem o resultado na quinta-feira. Vejam que eu falei em temperamento e não em futebol, porque ganhar do Palmeiras hoje em dia não é difícil.
Mas vai saber. Vai que jogando lá eles sintam inveja dos jogadores que viveram aquele momento histórico e único na história do futebol mundial e saiam para São Paulo com mais cabelo no peito.

Que eu queime a língua e tudo o mais. Mas não acredito.
_____

Adendo do Arigatô

O Grêmio estava disposto a pagar 8 milhões de Euros pelo Giuliano. Colocando os 2 na balança, sou mais o Bertoglio. Acredito que ele fica.

15 de junho de 2012

Todas as fichas no jóquei

Sentimento traído

Eu havia dito que ia ao estádio com o sentimento de que colheríamos um bom resultado. Não ocorreu. As causas visíveis e específicas do malogro já estão esmiuçadas por blogs e comentaristas. Ocupemo-nos, então, dos motivos antecedentes.
_____

Em plena colheita

Há coisas mais preocupantes do que um malogro eventual. E a principal delas, é que não se trata de um malogro eventual. O Grêmio está colhendo o que vem plantando na última década. Em agosto do ano passado, escrevemos uma matéria com o título Paradigma esgotado falando sobre isso. De lá para cá, nada mudou. A escola que se instalou na gestão do Grêmio continua fiel ao seu ineficiente receituário.

Para começar, ao contrário do que aparenta, o Grêmio não tem Executivo de Futebol. Quer dizer, tem, mas é como se não tivesse. Isso não é uma opinião sobre um resultado. É convicção antiga. O homem assumiu em agosto de 2011 e, em junho de 2012, o elenco para o ano continua sendo montado e tem carências sérias. Ele não conhece futebol. Aliás, ninguém que passou pelo futebol do Grêmio nos últimos 10 anos pode dizer que conhece futebol. Ninguém desses provou que sabe de futebol. Por viverem no meio, pode até ser que alguns conheçam o ambiente, mas isso não os habilita como conhecedores de futebol. Os vigilantes da Renner conhecem a loja como ninguém. Mas, saberiam administrá-la?

Carregamos uma das folhas mais caras do futebol brasileiro. No jogo de quarta, não tínhamos alguém com pé esquerdo para ocupar a lateral do campo. É só um exemplo, a demonstrar a pobreza do planejamento de quem gerencia um orçamento maior do que o de muitas prefeituras gaúchas.
_____

E agora?

Luxemburgo pode ter cometido erros quarta-feira, mas é bom técnico. Deu ao time um padrão de jogo que há muito não tínhamos. Os jogadores sabem as funções que precisam executar em campo. Não as cumprem da melhor forma porque têm deficiências. Ou seja, o time não fez mais, porque quem contratou errou além da margem admissível. O custo disso foi um time incapaz de atacar o Palmeiras e que, aos poucos, perdeu a torcida e o jogo. A derrota pode ter determinado o nosso alijamento da disputa de um título importante.

Aqui um parênteses. É absurdo ouvir jornalistas e, principalmente, dirigentes dizerem que seria importante ganhar a Copa do Brasil, porque isso asseguraria vaga na Libertadores. O importante da conquista, meus caros dirigentes que perderam o fio da meada, é que a Copa do Brasil é um título nacional. É isso que a torcida quer: títulos, não vagas. Esta é apenas uma das coisas que os nossos "profissionais" precisariam reaprender.

Se no jogo que falta da Copa do Brasil a probabilidade de triunfo é remota, para o Campeonato Brasileiro e Sul Americana, a chegada de Zé Roberto e Fábio Aurélio mais os retornos de Kleber, Julio Cesar e Bertoglio podem qualificar o grupo e nos colocar no páreo. Vai ser um páreo duro, mas é uma corrida sem favorito destacado. Reafirmo minha confiança no jóquei. É em Luxemburgo e na sua capacidade que deposito as minhas expectativas. Que ele possa moldar um time digno de vestir a camisa tricolor e partir em busca de conquistas. É a esperança.

14 de junho de 2012

O Canto do Cisne [16]

Estatísticas acumuladas do Olímpico Monumental em 2012, após Grêmio 0 x 2 Palmeiras.


Jogos = 16
Vitórias = 13
Empates = 1
Derrotas = 2
Aproveitamento = 83%
_____

Público Pagante = 255.414 pessoas
Público Total = 309.248 pessoas
Renda = R$ 5.362.985,25
.....

Média de público por jogo = 19.328 pessoas
Média de renda = R$ 335.186,58 por jogo


Maior público: Grêmio 0 x 2 Palmeiras - 45.535 pessoas
Renda: R$ 1.080.106,00


Menor público: Grêmio 4x1 Santa Cruz - 6.735 pessoas
Renda:R$ 117.534,75
_____


Gols: 37

Goleadores:


6 gols: André Lima
5 gols: Marcelo Moreno
4 gols: Leo Gago e Bertoglio
3 gols: Kleber, Naldo, Werley e Miralles
2 gols: Fernando
1 gol: Marquinhos, Souza, Douglas Grolli e Marco Antonio

Média de gols = 2,31 gols por jogo

Depois do vendaval ...

Justa ou fortuita?

É difícil levantar de manhã e perceber que não foi um pesadelo a derrota para um time tão ruim como é o do Palmeiras. E mais difícil aguentar comentaristas de resultado.
Futebol é bom porque sempre reserva surpresas. Algumas agradáveis outras terrivelmente desagradáveis como a de ontem.
Aos 40 minutos eu tinha o post do jogo pronto em cima do 0 x 0. Um jogo horrível e sem perspectivas de sair um gol. Em situação normal, Grêmio e Palmeiras estariam jogando até agora sem marcar. Mas não era uma situação normal. O time foi todo para o ataque. Rondinelly furou, por medo de um choque, um chute da entrada da área e saiu o contra-ataque. A zaga, especialmente Pará, deveria ter matado a jogada na intermediária. Não matou. Ao invés foi recuando e recuando e levou. Tivesse Rondinelly mandado aquela bola para fora do estádio e eu não teria que ter reescrito boa parte do texto.
Mesmo assim eu estava "re-terminando" o post com a afirmação que em São Paulo seria até mais fácil de ganhar e voltar classificado. Aí Victor e a zaga terminaram de matar o fiasco a tapa.
Foi quando os comentaristas de resultado iniciaram as loas ao Palmeiras e ao Felipão. O Palmeiras merecia o empate pelo que fez atrás, mas nunca tentou nada para ganhar. Recebeu o prêmio de mão beijada.
Dá para ganhar com 2 gols de diferença em São Paulo? Dá. O Palmeiras talvez nunca teve um time tão ruim na sua história. Em jogo normal dá para ganhar de 2 e até de mais. Mas quem diz que será um jogo normal? Se Felipão jogou com os 10 atrás ontem, se puder joga com 40 na sua área no jogo da volta. E como a torcida deles sabe que o time é podre, não vai fazer a mínima pressão para que eles pelo menos tentem ver a cor da grama na área do Grêmio. E considerando que quase certamente Gabriel, Pará, Leo Gago e Marco Antonio estarão em campo com as suas habituais incompetências ofensivas, a chance maior é de mais uma derrota com gol no final.
Conclusão: o jogo está jogado. O negócio agora é o brasileirão e a sulamiranda.
_____

Os erros do Pofexô

Luxemburgo tantas vezes elogiado ontem botou os pés pelas mão. E não digo isto porque entrou com o Kleber. Foi uma tentativa válida e não se podia adivinhar antes do jogo que Kleber jogaria tão mal. Com 5 minutos transpareceu a sua total falta de ritmo de jogo. Até aí o Pofexô estava desculpado. Onde o erro ou os erros de ontem, então?

  1. Não mudar o time no intervalo. Kleber e Marco Antonio poderiam ter sido retirados ainda no primeiro tempo. Ou melhor: deveriam.
  2. Só mudou aos 20 minutos do segundo tempo e ainda assim de forma equivocada. O problema estava no meio e ele mudou o ataque todo. A bola continuou não chegando.
  3. Demorou um século para tirar Marco Antonio e colocar um articulador. O time ainda teve por conta da entrada do Rondinelly uma única e real chance de marcar. Tivesse entrado pelo menos no intervalo...
  4. Jogo de 180 minutos tem um prazo para que se ganhe o "primeiro tempo", ainda mais jogando em casa e estando 0 x 0. Aos 40 minutos do segundo tempo, não tendo marcado, o 0 x 0 passa a ser muito melhor do que um possível 0 x 1. 0 x 0, todos sabem só não é melhor do que perder por 2 x 1.  O Pofexô deveria ter mandado o time aceitar o inevitável empate e estaríamos agora confiantes na classificação. Este Palmeiras aberto e precisando fazer gol é uma papinha. Mas não. Esqueceram o regulamento e deu no que deu.

13 de junho de 2012

Pofexô perdeu feio


Grêmio 0 x 2 Palmeiras

Preparando o post antes do jogo errei apenas na escalação do Kleber. Apostei que ele iniciaria no banco e cravei o André Lima. Mas Luxemburgo já mostrou diversas vezes que merece a confiança. Então começa com Kleber.
Enquanto isto, o rádio anuncia que Thiago alguma coisa que joga no Palmeiras recebeu ordem de encostar no Kleber e abrir o açougue. Isto vai ser divertido.


Primeiro tempo: 0 x 0

Pofexô errou. Kleber entrou completamente fora de jogo e assim ficou por todo o primeiro tempo. Já Felipão, ciente que seu time é fraco, armou um retrancão que não armava nem quando era técnico do Caxias.
Foi aí que apareceu a principal deficiência do Grêmio: um articulador. Marco Antônio foi um burocrata do INSS, que é o pior burocrata de todos. Leo Gago foi outro carimbador de bola. Gabriel e Pará embolavam sempre no meio. Souza e Fernando fizeram o que podiam. O que na frente é complemento, jamais a solução.
Com este mapa o jogo foi se arrastando e um gol só poderia sair em cobrança de falta. O Grêmio teve uma. Deu no poste.
No final houve um pouco mais de pressão mas nada digno de registro. O 0 x 0 foi goleada pelo que os times não fizeram.


Segundo tempo: 0 x 2

Pofexô continuou errando ao voltar com o mesmo time. Com um agravante: os jogadores voltaram dormindo. Nem parecia mais um jogo decisivo para o Grêmio. Trotes e passes errados laterais era a tônica. A torcida, que apoiou incondicionalmente no primeiro tempo, começou a se irritar.
Aos 16 minutos, mais do que passada a hora, entraram André Lima e Marcelo Moreno. Mas deveria ter entrado alguém no meio porque o problema maior era a falta de articulação. A bola não chegava na ataque.
O jogo continuou horroroso sem nenhuma jogada de ataque.
Aos 22 minutos Marcelo Moreno cabeceou uma bola com perigo mas o careca safado deu perigo de gol.
Aos 25 minutos foi a vez do Palmeiras perder um gol.
Aos 30 minutos finalmente Rondinelly foi para o jogo.
Aos 42 minutos Fernando furou um chute no ataque e no contra-ataque o crime. Aos 45 minutos Victor deu um pulinho e deixou uma cabeçada entrar xoxinha.

As deficiências do Grêmio vão sempre aparecer quando o adversário se entocar atrás. Falta um ou 2 jogadores de articulação com criatividade para criar alguma jogada e furar a retranca. Rondinelly deveria ser escalado desde o início pois já mostrou que pode não ser um craque mas é muito melhor do que o Marco Antônio.
Em São Paulo teremos uma inversão. O Felipão não vai poder armar uma retranca tão grosseira como esta de hoje. E se abrir um pouco que seja, perde o jogo em São Paulo. Dá para fazer 2? Dá para fazer até 4. Mas a atitude deve ser completamente diferente.
_____


Como jogaram:

Victor: Sem trabalho. Nas únicas que foram, levou. Nota 2.
Gabriel: Irritante quando pega a bola e invariavelmente fecha para o meio. Razoável. Nota 5.
Gilberto Silva: Muito firme atrás. Nota 7.
Werley: Voltou bem. Perdeu um gol no primeiro tempo. Nota 7.
Pará: Irritante quando pega a bola e invariavelmente fecha para o meio. Salvou um ataque perigoso no primeiro tempo. Recuou assustado como um guri cagado no primeiro gol. Nota 1.
Fernando: Bem embora alguns passes errados. Nota 6.
Leo Gago: Bem marcado não sabe o que fazer. Isolava a bola ao invés de chutar em gol. Nota 4.
Souza: Razoável. Nota 5.
Marco Antonio: Não arrisca nunca. Está pedindo para sair do time. Nota 2.
Miralles: Lutou, tentou, mas estava muito isolado. Nota 5.
Kleber: Tentou jogar mas entrou completamente sem ritmo para um jogo decisivo. Nota 5.
.....
André Lima (Kleber): Entrou com vontade. Perdeu um gol. Nota 5.
Marcelo Moreno (Miralles): Razoável. Nota 4.
Rondinelly (Marco Antônio): Em 2 minutos no campo já tinha feito mais que o Marco Antonio. Nota 5.

Pofexô: Fez uma aposta e perdeu. Demorou para mexer especialmente para mandar Rondinelly para o jogo. Foi muito mal. Nota zero.
_____

Careca ladrão: Não passou por ele a derrota.
_____

Queremos a Copa!



Que eu lembre, a última vez que o Olímpico Monumental ferveu em fogo alto foi em 2007, nos jogos finais da Libertadores. Hoje é o dia de reconstruir o caldeirão, garganta por garganta num coro vibrante e ensurdecedor.

Sei que, pelas 21:30 horas o cenário estará posto. Os gritos musicados de "dá-lhe" e de "vamos" já terão cruzado os ares da Cascatinha até Carlos Barbosa, e também no sentido contrário, incontáveis vezes. O solo da Azenha vai tremer até o dia virar.

Hoje, não se trata de jogar por vaga na Libertadores 2013. Nesta noite, queremos dar um passo seguro no rumo do podium, do topo, da conquista. O Grêmio precisa ser campeão. O que vier de arrasto é brinde. O mais importante é resgatar o contentamento pleno do torcedor gremista. A arquibancada viva estará lá, para sustentar o time. Luxemburgo terá a seu favor o que pede nas entrevistas.

Vou ao estádio tranquilo, certo de que teremos um espetáculo imperdível e um bom resultado. Sei, premonições são inúteis no jogo. Ainda mais no futebol que é, talvez, o mais imponderável dos esportes. Mas é o sentimento.

Por fim, é mais do que esperado que, ao verem a vibração do estádio, os jogadores se entreguem de corpo e alma em busca da vitória, qualquer vitória. É imprescindível que haja entrega completa, dedicação total,  luta plena, devoção incondicional na busca dos objetivos do Grêmio, que as guerras do Grêmio sejam as guerras de cada soldado. Nesta reta final, os jogadores devem ter em mente a frase síntese do que move um atleta que almeja escrever o seu nome na história de um clube: quem não dá tudo, não dá nada. Quem não dá tudo, não dá nada.

Vai Grêmio. Vamos Grêmio. Queremos a Copa!

12 de junho de 2012

O desespero e as rúculas de Viamão

Foi o Grêmio se aproximar de uma decisão e, aparentemente, o salário extra foi reforçado. Claro que não dava para falar que o Grêmio se afastou um pouco mais da zona de rebaixamento. Até porque alguém poderia dizer que o cocô-irmão se aproximou um pouco mais desta mesma zona. Nem daria para dizer que o cocô-irmão se aproxima do título porque o Imortal está um pouco mais próximo. Então cria-se fatos e coisas estranhas.

Não é estranho levarem o Guerreiro, esta figura execrada por 99 % da torcida para um programa de esportes exatamente na semana em que se inicia a reta final da Copa do Brasil? O argumento usado para o convite, de que teria sido o último presidente do Grêmio campeão da copa foi até engenhoso, mas não engana ninguém. Guerreiro é o protagonista dos anos de chumbo que o Grêmio passou e dos quais ainda luta para sair. Colocá-lo em evidência exatamente no momento em que estamos muito próximos de voltarmos ao patamar usual em que vivíamos mostra desespero e uma articulação pesada. Se dizem que no futebol não há mais bobos, certamente estes há em quantidade entre os jornaleiros esportivos gaúchos.

Uma leitora me escreve reclamando daquele tal de Rech. Fala que este elemento não cansa de criticar a Arena. E pergunta o que eu acho.
Eu respondo primeiro, querida leitora, que deves escolher melhor a quem ouvir ou dar audiência. Poucos "profissionais" da imprensa são mais despreparados do que este elemento. E poucos assumem tão mal o papel de isento. Segundo eu respondo que, a cada vez que um sujeito destes critica a Arena é mais um sinal de que o Grêmio está no caminho certo para dar um salto de qualidade a ponto de se tornar inatingível por proprietários de remendões e similares. E deves, portanto, vibrar com o desespero deste.

Mas não fica aí a blitz da semana. Tem aquela dupla que sempre ouve cânticos generosos da torcida do Grêmio quando dá as caras em público. Pois eles publicaram que Marcelo Moreno será multado por atraso. O fato já foi desmentido pelo Odone, mas isto não importa. O negócio é desestabilizar. Ou tentar pelo menos. Imaginem só o Imortal campeão da Copa do Brasil e saindo com moral elevadíssima para o título nacional? Isto é exatamente eles não querem imaginar.

Por outro lado parece que desistiram de arrumar encrenca com o Pofexô. Descobriram que ele tem muita estrada e, macaco velho, sabe quais são os galhos podres que devem ser eliminados. Como resultado, o que se viu nas últimas entrevistas foi uma puxação só de saco e uma reverência quase canina. Ou melhor, bovina. Não que não voltem a tentar no primeiro tropeço. Mas que estão falando fino, isto estão. Estão sim.

E amanhã, vamos com tudo. Jogo dificílimo. Ouso dizer que mais difícil do que o da volta. Mas que pode ser ganho com a ajuda da torcida. Ou será melhor empate em 0 x 0? Alguém aí pergunte para as rúculas de Viamão.
_____

Enquanto isto Heber Roberto Lopes ...
Mais uma razão para ir a campo.

Dr. Gaguinho

Que o Gaguinho entende de futebol, ninguém di-discute. Mas que ele é craque em medicina esportiva, poucos sabiam. No dia 9 de junho, ele fez o diagnóstico.




Ontem, dia 11, o Gaguinho informou à imprensa, que é meio distraída e não sabe muito das coisas.




Então, hoje, na página 23 do Correio do Povo, saiu o "furo" na imprensa imparSCIal. É certo que os co-côlorados que vêm se informar no blog não sabiam disso. Claro, eles acreditam na imprensa oficial.

"Com esse frio, não posso jogar sem luvas."
_____

Lembrete: vence hoje o prazo dado pela justiça para explicarem a "segurança" das obras do aterro. Aguardemos.

Duas imagens do futuro

Segue a contagem regressiva. Dezembro se aproxima e, com ele, a expectativa da inauguração da Arena. Olhando as fotos abaixo, parece inacreditável que, em menos de um ano, essa transformação toda ocorreu. O futuro se molda dia após dia.


Arena - 18 de junho de 2011.



Arena - 10 de junho de 2012.

11 de junho de 2012

Entrevistas pós Grêmio x Corínthians

Entrevista coletiva de Luxemburgo




Entrevista no Papo no Bar



Obs: Se não funcionar no Chrome, tente o Explorer.
_____

Lances do jogo

Clique na imagem para assistir.

O Canto do Cisne [15]

Estatísticas acumuladas do Olímpico Monumental em 2012, após Grêmio 2 x 0 Corínthians.

Jogos = 15
Vitórias = 13
Empates = 1
Derrotas = 1
Aproveitamento = 88%
_____

Público Pagante = 211.906 pessoas
Público Total = 263.713 pessoas
Renda = R$ 4.282.879,25
.....

Média de público por jogo = 17.581 pessoas
Média de renda = R$ 285.525,28 por jogo

Maior público: Grêmio 2x0 Bahia - 35.726 pessoas
Renda: R$ 569.915,75

Menor público: Grêmio 4x1 Santa Cruz - 6.735 pessoas
Renda:R$ 117.534,75
_____

Gols: 37

Goleadores:
6 gols: André Lima
5 gols: Marcelo Moreno
4 gols: Leo Gago e Bertoglio
3 gols: Kleber, Naldo, Werley e Miralles
2 gols: Fernando
1 gol: Marquinhos, Souza, Douglas Grolli e Marco Antonio

Média de gols = 2,47 gols por jogo

10 de junho de 2012

Agora é o Palmeiras e Felipão

Grêmio 2 x 0 Corinthians

O domingo começou com uma grande vitória do Hamilton na Fórmula 1 e com uma piada. Segundo o ClicRBS, esta publicação cheia de credibilidade, o Dentuço Pilantra declarou que "mira o título com o Atlético Mineiro" e que "paixão da torcida foi um dos motivos que o levaram a fechar com o clube mineiro". Aham. Depois o Didi é que é humorista. Depois desta, vamos ao jogo.

Primeiro tempo: 2 x 0

Com menos de 1 minuto de jogo Evandro Roman já havia inventado duas faltas. As duas contra o Grêmio, obviamente. Depois o que se viu foi um jogo truncado, pegado e sem boas jogadas de ataque. Douglas parecia interessado em responder às vaias e fez uma boa jogada de ataque. Do lado do Tricolor uma chance razoável e mais nada. A defesa mais uma vez perfeita, mas o ataque não funcionava. Não funcionava até que André Lima fez parede e Marco Antônio deu uma porrada de primeira. O goleiro ajudou mas estava lá o gol improvável àquela altura da partida. Sete minutos depois André Lima, sempre corneteado, estava onde um centro-avante deve estar: na pequena área. E por estar lá só escorou para fazer o 2 x 0.
De destaques do time a consistência e a eficiência da defesa. Entre os jogadores, Souza foi excepcional no desarme e Marco Antônio aparecia muito bem na armação. Até Gabriel jogou bem.
O Evandro? Depois do começo se acomodou e não atrapalhou mais.


Segundo tempo: 0 x 0

O segundo-tempo começou igual o primeiro. Truncado e sem jogadas de ataque. Kleber estava em campo no lugar de Miralles. Até que aos 8 minutos o Grêmio errou um gol feito. E aos 10 minutos Victor fez uma defesa excepcional.
Eu particularmente não gosto quando o time entra para segurar um 2 x 0. O melhor é sair para o terceiro e assim liquidar de vez a chance de reação. Como o Grêmio entrou para ensebar, os mulambentos se encheram de moral e começaram a incomodar mais do que no primeiro tempo.
Aos 20 minutos uma jogada muito duvidosa sobre o Kleber na área que Evandro Roman mandou seguir. E que Neto foi rápido para dizer que não houve nada.
A estas alturas o trio, ou será sexteto?, de arbitragem parecia mais preocupado em não deixar o Grêmio ampliar. E os babacas da Band estavam mais preocupados em dar um cartão amarelo para o Fernando. Que acabou saindo.
E o Gaguinho tentando influenciar na escolha do melhor em campo.
Aos 36 minutos Kleber errou um gol feito. E foi isto.

O time está consistente. Que não se deixe enganar contudo com a fraca atuação do Palmeiras no sábado contra o time do Dentuço Pilantra. O Grêmio sabemos todos, sabe o Odone e sabem as rúculas de Viamão, só tem chance de ser campeão se jogar com seriedade e com a corda esticada. E é assim que terá de ser quarta-feira. Sem brincadeirinhas e sem firulas.
_____

Os números do Olímpico

Público pagante: 18.803 pessoas
Público total: 20.663 pessoas
Renda: R$ 363.316,00

_____

Como jogaram:

Victor: Uma defesa difícil no primeiro tempo. Seguro nas saídas de gol. Uma defesa excepcional no segundo tempo. Nota 8
Gabriel: Está melhorando. Pelo menos parece interessado. Nota 5
Werley: Voltou bem, com a mesma segurança de antes. Nota 7
Vilson: Bem no desarme. Muito firme. Nota 8
Pará: Compõe bem a defesa mas não está sabendo ajudar o ataque. Nota 5.
Fernando: Muito bem como sempre. Nota 8.
Souza: O melhor do time. Excelente no desarme e muito bom na armação. Nota 9.
Léo Gago: Discreto. Mas dá muita segurança defensiva. Nota 6.
Marco Antônio: Uma de suas melhores partidas no Grêmio. Saiu quando começava a desaparecer do jogo. Nota 7.
Miralles: Muito marcado não fez quase nada. Nota 5.
André Lima: Fez um gol de oportunismo. Lutou como sempre. Nota 7.
.....
Kleber (Miralles): Está ainda sem ritmo de jogo. Nota 5.
Rondinelly (Marco Antônio): Com pouco tempo mostrou classe. Nota 5.
Gilberto Silva (Fernando): Entrou para poupar Fernando e cadenciar o jogo no final. Fez isto. Nota 6.

Pofexô: Muito bem, como tem sido a regra. Nota 8. 
_____

Evandro Rogério Roman: Umas pequenas roubadas para não perder a mania. Não deu um pênalti duvidoso em Kleber.
_____

O jogo no twitter

‏@fcpreis Bucha! Comemoração discreta, sem dancinhas e bagaceirices, é isso aí, tamo no caminho certo.

‏@ImparSCIais Grêmio vai ganhando e reduz um pouco chance de rebaixamento. Inter vai empatando e soma ponto importante para o título.
@dudatajes Grêmio muito bem. Batista nervoso no Premiere. Eu achei que os colorados torcessem contra o Corinthians.
‏@ImparSCIais Contratação milionária, Kleber ainda não fez gol no Brasileiro.
‏@CassianoMenezes Como é bom saber que todas as faltas e todos os escanteios que o Douglas cobrar não vão dar em NADA!
‏@Real_Gaguinho Curiosamente, quando a defesa se arrumou, o Victor parou de "falhar".
‏@tsfontana Pior que esse juiz colorido só o babaca do Batista “@seuAlgoz: Este Roman não perde a chance de roubar.”
‏@marcelo_petro_ @seuAlgoz Me veio uma preocupação. Quem sao os arbitros contra o palmeiras?

Quem foge de frio é andorinha


Hoje é o reencontro com Douglas. Jogador que foi amado por uns poucos e odiados pela maioria. Inegavelmente ele joga quando quer. O problema é que quase nunca queria. Tomara que não queira hoje.

De qualquer forma Douglas é passado no Grêmio. Apesar disto lembrei bastante dele ontem. Douglas teve uma chance na seleção do Mano e foi torrado por ter perdido uma bola na intermediária adversária que resultou em gol do Messi. Sim, o adversário era a Argentina. Lembrei dele porque o enganador morango Sandro entregou várias bolas piores do que a do Douglas para os hermanos ontem, sendo que duas delas resultaram em gol do Messi. Se Mano tiver um pouco de coerência e de censo de justiça vai aposentar o moranguinho pelas próximas 5 décadas.

Também, assim como a maioria dos comentaristas no post abaixo, torci para a Argentina. Não consigo torcer para um time recheado de "craques" como o do Brasil. Muito menos quando se vê estes jogadores que não jogam nada serem tratados como craques extraordinários.

Me lembra bastante aquela história do PCC: "tá tudo dominado."

Pelo jeito está mesmo.

Mas você ai. Não deixe o frio assustar. Todos ao Olímpico hoje. Uma vitória aumentará a confiança para quarta-feira.

9 de junho de 2012

Força, Mano!

Sempre achei que Mano Menezes não emplaca a Copa de 2014 como técnico da Seleção. Hoje, às 16 horas e 6 minutos, em Nova Jersey, o Brasil de Mano enfrenta a Argentina dos hermanos. Mano precisa provar que é o técnico ideal para a Seleção Brasileira, mesmo que não seja. O Brasil precisa vencer e, se possível, vencer  bem a Argentina. Não é apenas pela satisfação de derrotar os argentinos. Precisamos vencer ou ter boa atuação, sem derrota, para que Mano siga como técnico do time nacional.

Em caso de má jornada, aumentará a pressão para a troca do treinador do time principal da Nike. Sob critérios racionais, que técnicos teriam maiores chances de serem escolhidos para assumir? Na minha análise, Muricy e Vanderlei Luxemburgo. Logo, nós gremistas, temos que fazer aquela "corrente pra frente" que, ao contrário do que se pensa, funciona. Não no jogo, funciona nos pós jogos, como uma corneta ao contrário.

Então, hoje é: "Força, Mano!"
Pelo bem do Grêmio.

7 de junho de 2012

Entrevista de Luxemburgo - 06/06/2012

Entre outras respostas, na entrevista pós jogo de ontem Luxemburgo pediu aos jornalistas: "Tenham um pouco de educação". Ouça a coletiva.



Obs: Se não rodar no Chrome, tente no Explorer.

Leia também o post do seu Algoz, logo abaixo.

O banco da várzea e outras maravilhas Phipha



Como diz a propaganda do Gelol: não basta ser pai tem de participar.
A mesma idéia pode ser usada em relação ao timinho: não basta ser bagaceira e pequeno, tem que comprovar.
O episódio varzeano do banco de reservas ontem foi apenas a parte mais jocosa e tosca do drama que se desenrola no Cheira Rio em demolição. De quebra serviu para mostrar que os cocô-irmãos são mestres no expediente de tentar tirar vantagem em tudo. Por que o banco de reservas do adversário atrás do campo? Se era indispensável isto, por que como bom anfitrião não dar a melhor instalação para o visitante? A resposta é apenas a seguinte: falta grandeza e classe para esta gente.

Por outro lado, mais uma vez a "imprensa" local faz a proteção coordenada e procura blindar os bagaceiras de possíveis penas. O clic aquele quase que ignorou o episódio. O jornal do bispo mostrou que de santo não tem nada. Tratou de dar ao episódio as tintas de uma disputa de rivais, como se fosse apenas isto e não uma questão de segurança pública e de desrespeito ao adversário. Ou não é isto que transparece da nota sobre o episódio reproduzida abaixo:
Antes mesmo do apito inicial, mais uma polêmica envolveu os dois clubes. Dessa vez o São Paulo se deu melhor. A diretoria do clube paulista exigiu – e foi atendida – a mudança da posição da casamata onde ficaram o técnico Leão e os jogadores reservas. De trás da linha de fundo o reservado saiu para a linha lateral, próxima às cabines improvisadas da imprensa, inauguradas nesta noite.
De quebra aparentemente comemora a "inauguração das cabines de imprensa".

Já o Lancenet, menos domesticado publicou o seguinte:
Os jornalistas que foram ao Beira-Rio em busca de declarações sobre o futuro de D'Alessandro sofreram com a precariedade da estrutura para entrevista coletiva. Local improvisado para entrevista coletiva, falta de luz e de sinal, e o barulho das obras do estádio do Internacional tornaram o trabalho das rádios um suplício no fim da tarde desta terça-feira.

- Foi ridículo! Como a sala de imprensa estava sem luz, devido às obras, a assessoria de imprensa colocou o D'Alessandro para ser entrevistado na parede de um hall do estádio. É como entrevistar alguém numa avenida, mas com a pessoa cercada por 15, 20 pessoas! - declarou o repórter João Batista Filho, da Rádio Guaíba, por telefone, ao LANCENET!.
O repórter também contou que as rádios são as que mais estão sofrendo com as obras do Beira-Rio:

- Retiraram todas as antenas fixas de rádio. A gente não tem sinal para falar, principalmente nesses locais improvisados. E o que é pior: a nossa sonora fica com o áudio comprometido pelo barulho das obras - afirmou.
Em entrevista à Rádio Gaúcha, o presidente do Internacional, Giovanni Luigi, afirmou que estas são as consequências do estádio funcionar mesmo com as obras para a Copa-14:

- Nós estamos passando por um processo de obras. Creio que todos precisam ter a compreensão de que um dia faltará energia elétrica, no outro vai ter problema de barulhos. Mas na hora do jogo para tudo, faz um pente fino geral, e o torcedor e os jornalistas têm as condições necessárias de jogo - declarou.

No sábado, a Rede Globo solicitou mudanças nas cabines de imprensa que foram improvisadas no Beira-Rio para funcionar a partir do jogo com o São Paulo. De acordo com Luigi, as solicitações foram atendidas, mas a emissora preferiu fazer a transmissão em 'off-tube'.
É ou não uma maravilha? Silêncio absoluto sobre o pedido de interdição. Provavelmente quando morrer alguém estes mesmos canalhas começarão a gritar para tirar o deles da reta. Por enquanto, pesa mais o churrasco da segunda e, provavelmente, outras coisinhas mais.

Nada como a segurança de um estádio moderno

Imagina o time jogando mal e este convite ao protesto pacífico

6 de junho de 2012

Jogo do Miralles e do Kleber


Atlético Go 0  X 1 Grêmio

Primeiro tempo: 0 x 0
Campo molhado é sempre perigoso. Um vacilo pode ser fatal. O melhor é sempre fazer a bola andar um pouco acima do chão. Pois o Grêmio encontrou um jeito de fazer a bola rolar legal no gramado pesado. Teve uma bobeada do Leo Gago, mas no mais o primeiro tempo foi todo do Tricolor. Faltou, no entanto caprichar no último toque. Faltou o Miralles cuidar um pouco mais da linha do impedimento. Faltou o bandeirinha não inventar impedimento. Faltou o juíz dar um pênalti claro no Leo Gago. Faltou dar outro em que o Miralles foi empurrado. Faltou o Miralles não perder um gol feito como perdeu. Com tantas faltas o 0 x 0 pode ser explicado.
Não foi empolgante mas foi um bom jogo do Grêmio. Miralles o melhor. Marco Antônio bem mais visível. Gabriel correndo com vontade. Fernando ótimo como sempre.
Naldo é um pereba mas mesmo assim a defesa está segura e não dá chance ao adversário.


Segundo tempo: 0 x 1
O segundo tempo começou com o Atlético mais em cima e uma pancada na trave do Grêmio em cobrança de falta. A resposta foi uma pancada ainda maior do Miralles na trave do Atlético. Vilson já estava no lugar de Naldo machucado, e as facilidades do primeiro tempo tinham ficado no vestiário. Aos 13 minutos André Lima errou um gol que só um André Lima perde. Meio minuto depois outro gol perdido. Aos 18 minutos mais um gol não feito pelo Miralles.
Pelos 20 minutos Kleber e Rondinelly foram para o campo. E aos 23 Miralles fez um golaço. Como disse o @Blogdomosquetei no twitter, "com o Miralles é golaço ou nada".
Com o gol o Grêmio se retraiu e passou a ser pressionado. Então Vilson começou a cabecear tudo.

O time está crescendo no momento certo. As semifinais da Copa do Brasil estão aí e o time está consistente. Cada jogador sabe o que fazer. O problema está na armação. Marco Antonio é deficiente e Rondinelly precisa ser melhor testado. Para o brasileirão tem o Zé Roberto, mas a Copa do Brasil vai ter que ser com estes. ´
As grandes notícias são Miralles, melhor a cada jogo, e a volta do Kleber.
Excelente também o resultado. Para ser campeão tem que ganhar fora de todos os times fracos e especular contra os melhores. O Atlético tinha que ser derrotado. Foi. Suada e magra mas vitória. Agora é despachar o Palmeiras.

_____

Como jogaram:

Victor: Sem trabalho no primeiro tempo. Alguns vacilos em saídas de bola. Uma grande defesa no segundo tempo. Como diz, ou dizia, o Arigatô: Victor é Victor.
Gabriel: Quando corre joga bem. Hoje correu.
Gilberto Silva: Conhece os atalhos. Muito bem.
Naldo:
Não foi mal mas quando o atacante tentou chutar na frente tempo virou de bunda para a bola.
Pará:
Bem médio. Não apareceu nem bem e nem mal.  
Fernando:
Excelente. Novidade?
Souza:
Errou alguns passes. Mas dá muita segurança ao setor defensivo.
Léo Gago: Bem.
Marco Antônio:
Começou bem e, como sempre, foi sumindo até sair.
Miralles: Errou gols à vontade. Sofreu pênalti. Fez golaço. O melhor do time.
André Lima:
Esforçado. Mas não jogou nada. 
.....

Vilson (Naldo): Melhor que o Naldo.
Kleber (André Lima): é um Gladiador de verdade. Entrou no campo pesado sem medo nenhum.
Rondinelly (Marco Antônio): Hoje não apareceu.

Pofexô: Parece que definitivamente quer recuperar o nome e a fama.
_____

Juiz: Tudo bem que o Grêmio tem caprichado para errar pênalti, mas nem por isto estes tem de ser sonegados.

_____

O jogo no twitter

‏@OBonatto Daqui a pouco o Miralles será chamado apenas de "LLES". (ao errar um gol feito)
‏@OBonatto MIRALLES seu foda! Nunca deixei de acreditar em ti! Hehehe (depois do golaço)
‏@seuAlgoz O André Lima é quase tão ruim quanto o Damião. Só falta ter uma mulher igual ao perrebão cocolorado.
‏@BlogdoMosquetei Eu curto o Vilson me lembra o Vantuir.
‏@Ducker_Gremio RT @giulianovieceli Kleber voltou na mesma forma que estava antes: forma de saco de pancadas.

5 de junho de 2012

45 dias

O título do post foi o tempo que os profissionais que cobrem diariamente os trabalhos no aterro levaram para "descobrir" que uma "pequena parte" de 100 metros das obras estava interditada porque "trabalhadores estariam correndo perigo de cair e levar choques elétricos". Vejam a matéria aqui. É um espetáculo essa nossa imprensa esportiva, não é mesmo?

Com relação ao pedido do Ministério Público de que não se realizem jogos lá, durante as reformas, nenhum pio. É como se o assunto não existisse. Alguém duvida que é silêncio encomendado?
_____

Enquanto isso, no Grêmio

Chegaram Zé Roberto e Fábio Aurélio. Representam qualificação no meio e na lateral. O primeiro chega quase como uma certeza. O segundo carrega um véu de dúvida sobre o seu real estado físico. O meia pode estrear contra o Flamengo no Olímpico, no dia 24 de junho. O lateral terá que esperar um pouco mais, pois resta ainda um fiapo de vínculo com o Liverpool. Joga a partir de julho. Ambos não poderão ser inscritos para a Copa do Brasil. São reforços para o Brasileiro, para a Sul Americana e, quem sabe, para a Libertadores 2013.
...
P.S.: Havíamos publicado que Zé Roberto poderia estrear no dia 10. Isso se deveu a uma leitura da manhã, que falava nisso. Retificamos a informação.

1 de junho de 2012

Um nome para as cabines



O cocô-irmão, preparando-se para a Copa 2014 com afinco estará inaugurando no próximo jogo as mais novas e modernas cabines de imprensa do mundo. Aliás, cabines com o conforto e a qualidade à altura do jornalismo esportivo praticado no Rio Grande do Sul. Veja na foto acima as magníficas instalações.
Parece que, no entanto, há dificuldade de escolher um nome adequado a tamanha magnificiência. Por esta razão, o blog convida a todos para contribuir com idéias para um nome de batismo adequado para tamanha obra de engenharia, orgulho de todos os gaúchos.