31 de maio de 2016

Que jogador é Everton?

FOTO: Lucas Uebel - Flickr Oficial do Grêmio

Cearense nascido em 22 de março de 1996, o atacante Everton de apenas 20 anos mede 1,74m e chegou ao Grêmio em 2012, para as categorias de base. Vindo do Fortaleza, ainda quando jogava pelo time nordestino em 2011 (aos 15 anos) foi goleador do  Campeonato Cearense Sub-17. No ano seguinte (2012), mesmo sendo reserva repetiu o feito no sub-20.
Nas categorias de base do Grêmio se destacou e passou rapidamente do sub-17 para o sub-20. Em 7 clássicos que disputou na base, marcou 5 gols.

Hoje pelo time profissional Everton tem ao total 64 jogos, 12 gols e 6 assistências. Em 2016 são 20 jogos até o momento com 5 gols e 2 assistências.
Everton é um jogador que vem alterando boas e más atuações no Grêmio, o que é extremamente normal para um menino vindo da base e tão novo. Mas o que ele apresenta na maioria das suas atuações são características excelentes para um  jogador de futebol, e fundamentais para um atacante: velocidade, habilidade, boa finalização e objetividade.
Eu sempre bato muito na tecla da objetividade. O mais comum dos novos e jovens jogadores que podemos ver hoje é a falta de objetividade. Preferem jogar pra si e fazer uma jogada de efeito do que passar para um  companheiro livre ou ser agudo em direção ao gol. Everton não é assim. Ele dribla com objetividade, busca a jogada do gol, e sabe finalizar. Chuta, inclusive, de fora da área. Um dos únicos no elenco atual.
Talvez seja por essas características que tem despertado desde cedo interesse de grandes times europeus, mais do que Luan, inclusive.

O Campeonato Brasileiro é diferente da Libertadores, isso não tem nem o que discutir. Sou a favor de que jogador bom tem que jogar, independente da competição. Não concordo quando um técnico não escala jogador jovem em competição tipo a Libertadores, mas entendo os motivos.
Esse campeonato brasileiro esta aberto, e mais do que nunca, os jovens devem ser utilizados. Everton mais do que nunca deve jogar. Será um grande ano para ele, se tiver continuidade.


30 de maio de 2016

Avalanche Tricolor: líderes, invictos e felizes!

Por Milton Jung

 Grêmio 2×0 Coritiba

Brasileiro – Arena Grêmio


27239659552_d3eaf4acd9_z
A felicidade de Everton, na foto de Lucas Uebel/GREMIOFBPA

Quatro campeões brasileiros nas quatro primeiras rodadas. Três vitórias e um empate. Seis gols marcados, nenhum tomado.

Ser líder do Campeonato Brasileiro não é obra do acaso. É obra de Roger e sua equipe. Uma gente que decidiu responder as críticas ouvidas após as desclassificações do início da temporada trabalhando duro a cada treino, acertando o que estava desacertado e levando para campo o futebol qualificado que começou ser desenhado no ano passado.

O passe, na partida de hoje, demorou para entrar. Mas quando entrou, não havia retranca capaz de segurar nosso ataque. Everton tentou uma primeira vez pegando a bola sem deixar cair no chão. E foi muito feliz na segunda, quando se antecipou ao zagueiro e marcou o gol que abriria nossa vitória.

Foi feliz, Everton, sim. E somente o foi graças ao trabalho de equipe, pois nas duas jogadas foi a troca de passe precisa e o deslocamento dos jogadores pelo lado esquerdo que colocaram nosso ataque em condições de gol.

E a felicidade foi ainda maior quando o mesmo Everton misturou velocidade e técnica para dar duas meias-luas em seus marcadores e provocar o pênalti, no segundo tempo. Pênalti cobrado com muita tranquilidade pelo goleador Luan.

E se nosso ataque foi feliz, foi porque nossa defesa soube segurar as tentativas do adversário. Aquela mesma defesa da qual muitos de nós reclamamos – e muitas vezes com justiça – acertou a passada, a despeito de ter de buscar sua formação no banco de reserva nos últimos jogos.

E se o ataque e a defesa foram felizes, nós estamos felizes, é lógico.

Felizes e conscientes de que a maratona do Brasileiro cobra preço alto das equipes de ponta e esta corrida está apenas se iniciando. Outros campeões cruzarão nosso caminho, e azarões também estarão dispostos a nos surpreender.

Agora, independentemente do que possa acontecer daqui pra frente, e quero crer que este Grêmio tem muita coisa boa para fazer ainda, hoje é momento de aproveitar e curtir as alegrias que Roger e sua equipe nos oferecem.

Sejamos felizes!

Fanáticos pela parcialidade





Sabe por que fizemos a ilustração acima? Porque o Grêmio é o atual líder do Brasileirão. Mas, como não poderia deixar de ser, os jornalistas de uma certa redação não conseguem segurar a paixão (veja abaixo a capa do site ClicRBS desta segunda). Será que a direção da empresa nunca vai se dar conta de que a redação é contaminada? Que estão perdendo leitores e audiência pelo jornalismo esportivo de má qualidade que produzem? Ou será que sabem e deixam rolar? É impressionante. A matéria pode ser lida aqui.

29 de maio de 2016

Líder isolado

Grêmio 2 x 0 Coritiba


Primeiro tempo: 1 x 0


O jogo começou daquele jeito que ninguém gosta: o time mole como se estivesse apenas fazendo a obrigação e com a vitória sendo questão de tempo.
Aos 7 minutos o primeiro chute com Edílson. Fraco e fácil para o goleiro.
Aos 12 minutos Douglas deu uma carimbada ridícula nas costas de Luan que estava dormindo no meio do campo. Síntese do início de um jogo muito ruim.
Vinte minutos e nenhuma chance de gol. Nem mesmo um chute mais perigoso. Nada.
Douglas deu um toquinho cheio dos estilos de calcanhar aos 21:30 minutos. Seria sem consequências mas o zagueiro do Coritiba fez uma falta perigosa para o tricolor. Luan bateu, com toda a displicência possível, na barreira.
A tv colaborou não mostrando um chute de Everton que bateu na barreira e foi para escanteio. Mas mostrou o ladrãozão dando falta de Geromel na cobrança. Segundo o Daniel Matador foi o seguinte:


O timeco parananense chegou com perigo a primeira vez aos 27:30 minutos mas Marcelo Hermes salvou para escanteio.
E finalmente a primeira jogada decente. Maicon deu um merengue para Everton que, na frente do goleiro, bateu de primeira. Mas a bola infelizmente saiu pelo lado. Eram 30 minutos.
Walace bateu forte de fora da área aos 31 minutos. Mas a bola foi por cima.
Aos 35 minuto faltou luz aqui no bairro. Mas voltou logo.
E um jogo que parecia encardidaço teve uma jogada inteligente. Giuliano deu grande passe para Marcelo Hermes que cruzou para Everton que entrava na pequena área empurrar para dentro do gol.
Um belo gol em jogada trabalhada.
Aos 45 minutos falta para o Imortal. Edilson bateu na barreira e a bola foi para escanteio.
E terminou o primeiro tempo.

.....

Não foi um bom primeiro tempo até os 35 minutos.
O time entrou com aquela auto suficiência de quem pensa que fazer gol é uma questão de tempo. Não é. Nunca foi.
Mas, por sorte uma bela jogada acabou em vitória parcial.
Terminou a primeira etapa aparentando mais vontade.


Segundo tempo: 1 x 0


O mesmo time voltou para o segundo tempo.
Grohe fez bela defesa em um chute perigoso aos 5 minutos.
Os paranaenses chegaram de novo com um chute de fora da área aos 7:48 minutos. A bola foi para fora.
A primeira jogada de perigo foi aos 12 minutos. Bola cruzada na área e o goleiro mandou para escanteio. 

Aos 14:38 minutos falta em Maicon que entrava na área driblando. Luan e Edílson podiam bater, mas foi Douglas quem deu um balão tosco por cima.
Aos 22 minutos Everton saiu do campo do Grêmio, deu duas meias lua e ao entrar na área foi derrubado. Pênalti. Luan bateu e fez o segundo.
Aos 26 minutos Luan deu um presente para Douglas fazer o terceiro mas o guri se enrolou todo e acabou perdendo.

Os coxas paranaenses deram uma cacetada na trave aos 32 minutos em cobrança de falta. Ia na forquilha mas por sorte não entrou.
Roger fez as três alterações quase ao mesmo tempo. Lincoln, Pedro Rocha e Edinho foram para o jogo.

.....

Um jogo importante porque pode significar a diferença entre a campanha deste ano e campanhas anteriores.

O Grêmio cansou de ganhar dos grandes e perder ponto para os times menores.
Até começou o jogo dando a impressão que poderia repetir a escrita. Iniciou malemolente e troteando.
Mas fez os gols necessários para a vitória sem sustos.
Agora é vencer o Palmeiras para ter um início de campeonato perfeito.
Agora assume a liderança pelo saldo de gols. Tem um cavalo paraguaio do lado, mas este não aguentará mais 3 rodadas.


Como jogaram

Marcelo Grohe: Nenhum trabalho no primeiro tempo. No segundo algumas boas defesas. Nota 7
Edilson:
Um primeiro tempo bem atrás e dispersivo na frente. Foi mais à frente no segundo tempo mas continuou dispersivo.
 Nota 6
Geromel:
 Um belo primeiro tempo. E um segundo tempo ainda melhor. É o grande zagueiro do Brasil. Nota 9
Bressan:
 Muito firme ao lado de Geromel. Nota 7
Marcelo Hermes:
 Firme na defesa e uma cruzada preciosa para o gol de Everton. Nota 7
Walace:
 Quase voltou ao seu futebol habitual. ainda muitos passes errados. Nota 6
Maicon:
 Tem a antipatia da torcida mas joga muito. Nota 7
Giuliano:
 Iniciou a jogada do primeiro gol. Não tem conseguido criar na frente. Nota 6
Douglas:
 Foi até bem, mas bateu uma falta ridícula e perdeu um gol feito. Nota 6
Everton:
 Muito bom primeiro tempo quando teve duas chances e fez um gol. Fez toda a jogada do segundo gol. O melhor em campo. Nota 9
Luan: Alternou boas e más jogadas. Nota 7

.....

Lincoln (Douglas): Não apareceu. Nota 5
Pedro Rocha (Everton): Não apareceu. Nota 5
Edinho (Maicon): Não apareceu. Nota 5

Roger: Tem de por mais pilha no time nestes jogosNota 6

.....

Arbitragem: Sandro Meira Ricci (SC/Fifa), Bruno Raphael Pires (GO) e Nailton Sousa Oliveira (CE) - Não gosta do Grêmio e mostra isto sempre. Jogadas duvidosas marca sempre contra.

Debates de Grêmio x Coritiba

Participe on line dos debates da partida de hoje. Acesse o link abaixo, faça login e bom jogo:

28 de maio de 2016

Daniel Matador - Não dá pra perder pontos pros pequenos

Caros

O Grêmio encerrou a última rodada na condição de vice-líder do Brasileirão 2016. Condição esta que, na hora do jogo contra o Coritiba, já não será a mesma, visto que o horário da partida será o último entre todos os demais. Independentemente disso, a obrigação do tricolor é vencer. Não apenas porque o jogo é na Arena, mas também porque é contra um clube menos tradicional e com um time, em tese, inferior.

E não venham os defensores do "ai, futebol é 11 contra 11" ou os manés do "ai, hoje em dia tá tudo muito parelho". Parem com a palhaçada! Há décadas é assim e continuará sendo: o clube/time grande tem obrigação de vencer o clube/time menor em casa. Sempre foi assim e dificilmente deixará de ser. Por mais que a geração Playstation e Football Manager faça beicinho.

Luan, o maior destaque na partida contra o Galo, é atração na Arena neste domingo.
"Ah, mas e os desfalques? E as lesões do último jogo?" Ainda assim, não tem desculpa. Roger realmente está com vários desfalques no grupo: Marcelo Oliveira, Fred e Henrique Almeida lesionaram-se durante a partida contra o Atlético-MG, juntando-se ao também lesionado Bobô. Miller, que está na Copa América a serviço da seleção equatoriana. Ainda recuperando-se também estão os jovens Moisés e Wesley, assim como o goleiro Douglas, mesmo considerando que estes não são titulares. Desta forma, caso resolva manter o mesmo sistema que fez uma exuberante atuação no Horto, Roger deve mandar a campo Grohe, Edílson, Geromel, Bressan e Marcelo Hermes; Walace, Maicon, Giuliano, Douglas, Everton e Luan.

Tudo isto posto, ainda assim não há discussão. O Grêmio tem que vencer o Coritiba na Arena. Já cansamos de ter que ouvir o manjado discurso ao final do ano. Aquela cantilena de "que droga, se tivéssemos batido o Fulaninho e não tivéssemos perdido para o Sicraninho, teríamos disputado o título". Pois é essa nhaca que tem de parar de acontecer. Chega de perder pontos para as Chapecoenses e Figueirenses da vida. Por mais que eles façam jogo de Copa do Mundo quando joguem contra nós. Não dá para entrar em campo achando que tá tranquilo, muito menos achar que dá pra jogar mais lentamente. Tem que entrar a milhão e, se houver a chance, pode golear SIM! Saldo de gols também é critério de desempate.


Portanto, quem puder, compareça à Arena neste domingo. Tem promoção de ingressos e o clima promete ajudar. Com o provável time que deve ser posto para jogar, dá para vencer e convencer, não obstante os desfalques. Até agora, jogamos contra três dos maiores clubes brasileiros, três embates entre iguais. Mas o jogo de hoje não é desses. Quem tem que sentir medo antes do jogo e sair derrotado depois dele é o Coritiba. Não o Grêmio.

Saudações Imortais

P. S. 1: não esqueçam de acessar a plataforma de discussão do blog durante a partida. É um excelente canal para destilarem toda sua raiva contra as nabas e vibrarem com os gols.

P. S. 2: a Liga Blog Imortal Tricolor no Cartola continua a mil. O vencedor ganhará uma camisa autografada pelo grupo do Grêmio. Participe!

27 de maio de 2016

Avalanche Tricolor: uma noite de gala e com direito a traquinagem

Por Milton Jung


Atlético MG 0x3 Grêmio
Brasileiro – Independência BH/MG


FullSizeRender 2
torcida do Grêmio em BH, foto: reprodução da SporTV

Darei-me a liberdade de cometer uma traquinagem daquelas, algo que jamais tive coragem de fazer nestes anos todos de Avalanche.

Justifico-me: apesar de hoje ser feriado, amanhã não o é (perdão pelo excesso de ênclise, temo estar contaminado pelas falas do presidente em exercício).

Hoje, como sempre, o jogo terminará tarde. E amanhã acordo cedo, ainda de madrugada.

Apesar da sexta servir de “ponte” para muita gente, a minha está com a agenda lotada, da manhã à noite. Ou seja nem o recurso de escrever mais tarde e no dia seguinte, teria à disposição.

Poderia simplesmente não cumprir a tarefa de falar do desempenho gremista sempre após nossa participação em campo – obrigação a qual me impus desde 2008, se não me falha a memória. Mas nunca deixei de fazê-la mesmo nos piores momentos. Imagine em uma noite como essa. Noite de gala (sem trocadilho, por favor).

Claro que você já deve imaginar sobre qual traquinagem me refiro: escrever esta Avalanche antes de a partida se encerrar. Mais do que isso: escrevê-la no intervalo do jogo. Sim, logo que o Grêmio marcou o seu terceiro gol, após um futebol arrasador de toque de bola veloz, movimentação inteligente de seus jogadores e precisão nos chutes.

Por mais que o adversário tenha boa fama de virador e guerreiro – valores que respeitamos muito nesta Avalanche e lá pelos lados de Humaitá, também – a impressão que tinha é que nada poderia dar errado nesta noite. Como não deu.

Desde o início deste campeonato, viu-se que a bola voltou a rolar a nosso favor. A defesa acertou a passada. Os passes começaram a dar certo, novamente. E, hoje à noite, até os gols, que vinham fazendo falta saíram com uma tranquilidade impressionante.

Nem mesmo as ausências antes da partida e as três substituições que tiveram de ser feitas ainda no primeiro tempo devido a lesões pareciam fazer diferença para o Grêmio.

Prometo que não repetirei esta “brincadeira” em outras oportunidades, pois sabemos que se o Grêmio passou invicto as três primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, mesmo tendo três clássicos no seu caminho,e sem tomar gol, o fez graças a humildade de enxergar seus defeitos, treinar duro para corrigi-lo e jogar de forma séria.

Mas, hoje, por favor, não me cobre tanta seriedade: hoje é feriado, amanhã cedo tem trabalho duro e o meu Grêmio deu um show em campo.

26 de maio de 2016

Olé no Horto

O jogo iniciou com mudanças dos dois lados em relação ao que vinham jogando os dois times.
O Grêmio entrava em campo com Douglas e Henrique Almeida, substituindo Miller que foi convocado para a Copa América e Bobô, que se lesionou durante a semana. Ao ser questionado na beira do campo, antes do jogo, Roger disse que o retorno do Douglas era para termos um articulador, e Henrique Almeida para termos velocidade.
O Atlético MG vinha desfalcado por 9 jogadores, mas nós não temos nada a ver com isso. O Galo continua sendo um dos melhores times e grupos do Brasil.

PRIMEIRO TEMPO: Atlético MG 0 x 3 Grêmio

Logo no primeiro minuto de jogo começou a pressão Atleticana. Walace jogou a bola para a lateral e Marcos Rocha pressionou pedindo escanteio
Logo em seguida, o mesmo Walace, aos 3 minutos, deu passe errado no contra-ataque gremista, após boa roubada de bola de Edílson.
No minuto seguinte, Henrique Almeida tentou belo passe de calcanhar para Luan, na nossa primeira chegada no jogo.
Até os 5 minutos iniciais o Grêmio tinha certa dificuldade de sair jogando, mas já tínhamos criado uma chance de gol.
Aos 6 minutos Edílson deu bom lançamento para Giuliano na esquerda, mas o jogador ao tentar driblar perdeu a bola.
Dois minutos depois, em jogada de Douglas com Luan, que passou para Giuliano em grande chance de gol, chutou fraco no canto esquerdo de Victor.
Logo em seguida Marcelo Oliveira cruza e no chute de Luan a bola bate na trave direita do Victor, passa por cima da linha e quase bate na outra trave. Quase gol! Na saída do Atlético em contra-ataque, Edílson afasta dentro da área em boa jogada do Galo.
Antes dos 10 minutos Fred saiu machucado e entrou Bressan, que na sua primeira jogada cometeu falta em Hyuri. Na cobrança, aos 12 minutos, Edcarlos cabeceou livre na área e perdeu o gol.
Aos 14 minutos mais uma chance do Galo, em voleio de Carlos, pra fora.
Aos 17 o GOL! E que gol! Em bela troca de passas entre Giuliano, Henrique Almeida (esse servindo de pivô), Marcelo Oliveira marcou!
Na saída de bola, aos 18 minutos, o Atlético chegou bem e Marcelo Grohe defendeu no alto.
Até o momento eram 6 finalizações ao total no jogo para ambos os times.
Everton então entrou no lugar de Henrique Almeida, machucado, aos 20 minutos.
Aos 21 minutos Walace interceptou cruzamento de Marcos Rocha, em boa jogada do Galo, dentro da nossa área.
Aos 24 Douglas apertou marcação, como fez o jogo inteiro, e Victor aliviou pra fora. Nossa marcação era em cima, no campo deles.
Walace, em mais um desarme, aos 25 minutos, tirou a bola de Carlos, por baixo.
E aos 25 minutos o segundo GOL! Maicon tirou a bola do Junior Urso, em lance de muita reclamação dos jogadores do Galo pedindo falta, mas o juiz não marca nada e Maicon deu um lindo passe para Luan chutar no cando esquerdo de Victor! Golaço!
Aos 28 o Grêmio ja mandava no jogo, trocando passes na defesa, que chegavam até a intermediária.
Mas sempre com segurança, também explorando os contra-ataques.
Aos 33 minutos, em toque de mão em jogada de bloqueio de vôlei, Marcelo Oliveira levou o primeiro cartão amarelo da partida. O jogo estava intenso até o momento.
Aos 35 minutos, Marcelo Oliveira levou chegada de Marcos Rocha, arbitro não marcou nada e o nosso lateral teve que ser substituído por lesão, provavelmente muscular. Entrou Marcelo Hermes.
Antes do fim do primeiro tempo ja tivemos que fazer as 3 substituições, todas por lesão.
Luan, aos 37 minutos, chegou fazendo fila. Ao invés de passar para Everton na direita, chutou em gol. Desvio de Edcarlos e escanteio.
Em cabeçada de Hyuri, Marcelo Grohe fez a sua primeira defesa um pouco mais difícil, no meio do gol.
Nos últimos 10 minutos do primeiro tempo o Grêmio recuou muito.
A pressão dos jogadores do Galo seguiu. Aos 40 minutos, em cruzamento de Marcos Rocha, Hyuri em disputa com Edílson pelo alto cabeceou para fora e pediu pênalti, que não houve e não foi marcado.
Aos 41, em lindo passe de Maicon, Everton entrou livre na frente do Victor, marcou o gol, mas estava impedido. Gol anulado. O Atlético dava muito espaço no meio da área.
Aos 43 Carlos disputou com Geromel deixando a trave da chuteira no nosso zagueiro. Edílson chegou cobrando o jogador atleticano. Gostei!
Luan recebeu amarelo aos 44 por reclamação após o juiz dar lateral para o Atlético. E a partir daí o jogo ficou mais nervoso, com jogadas mais ríspidas.
Aos 46 Geromel tirou cruzamento na área.
Aos 47 minutos o terceiro GOL! Lançamento de Giuliano em nosso contra ataque, em saída do nosso próprio campo, Luan chutou no canto esquerdo de Victor e marcou.

OLÉ!


SEGUNDO TEMPO: Atlético MG 0 x 0 Grêmio

O time do Galo voltou mordendo. Logo no primeiro minuto chegou perto do nosso gol, chutando pra fora.
Aos 4 minutos Douglas cometeu falta em Rafael Carioca e levou cartão amarelo, terceiro cartão para o Grêmio no jogo, e nenhum para eles.
Aos 5 minutos, Walace disparou belo chute a gol, e Victor espalmou.
O jogo ficou truncado, mas o Grêmio continuava com boas chegadas, como aos 9 minutos, com Marcelo Hermes chegando no fundo e cruzando pra área rasteiro, mas a bola foi retirada.
O Galo chegou aos 13 minutos, em cruzamento para Hyuri. Desviou Marcelo Hermes e escanteio, que não deu em nada.
Aos 14, Giuliano abriu pela esquerda, trocou passes com Douglas, mas tropeçou na bola dentro da área.
Aos 15 minutos o Grêmio trocava passes como se fosse treino, e a nossa torcida gritava OLÉ em pleno Horto.
O jogo continuava bom para nós. Aos 21 minutos Luan e Walace perderam chance de gol em troca de passes dentro da área.
Então o Grêmio começou a tirar o pé do acelerador e já optava por segurar mais o jogo, se expondo menos.
Marcelo Hermes levou o quarto cartão amarelo do Grêmio aos 24 minutos. Na cobrança de falta, boa chance do Galo, mas Edílson aliviou para escanteio. No escanteio, o Galo ganhou uma falta no grito, cometida por Everton quase na linha da grande área. Na cobrança de falta, Patric cobrou entre a barreira e Marcelo Grohe defendeu.
Aos 29 minutos Patric chegou de pé alto na canela de Maicon e levou amarelo. Os jogadores gremistas se revoltaram, e mais uma vez Edílson foi cobrar o jogador atleticano.
O Atlético chegou forte aos 32, em bate e rebate dentro da área.
O jogo chegava aos 37 minutos e as duas equipes já apresentavam sinal de cansaço. O Galo ainda tentava chegar com intensidade, mas não tinha êxito.
Aos 38 Maicon cometeu falta em Leandro Donizete e levou amarelo.
Aos 41, chegamos com boa chance, mas Everton chutou pra fora.
Aos 42 minutos Patric recebeu dentro da área, chutou em gol e antes da bola chegar no Marcelo Grohe, Geromel interceptou.
Carlos levou uma caneta do Edílson aos 46 minutos.
E aos 48 minutos o jogo chegou ao fim.


Os primeiro minutos do Grêmio não foram muito bons, mas soubemos neutralizar as jogadas do Atlético e aos poucos fomos achando espaço na partida. No final, pode-se ver um jogo onde dominamos a maior parte do tempo. Uma atuação perfeita!
Que partida para Roger comemorar 1 ano no comando técnico. Que partida para sonharmos!



NOTAS
Marcelo Grohe: não foi exigido. NOTA 7
Edílson: marcou, cruzou e ainda peitou jogador adversário. NOTA 8
Pedro Geromel: como sempre eficiente. NOTA 8
Fred: saiu muito cedo. NOTA 5
Marcelo Oliveira: jogou pouco mas marcou gol. NOTA 7
Walace: desarmou e teve um belo chute em gol, espalmado por Victor. NOTA 8
Maicon: desarmou e participou de um dos gols. NOTA 8
Giuliano: continua cometendo erros individuais, mas teve participação em gol. NOTA 7
Douglas: marcou em cima, teve bons passes. NOTA 8
Luan: marcou dois belos gols. NOTA 9
Henrique Almeida: jogou pouco mas participou do primeiro gol. NOTA 7
Marcelo Hermes: cobriu bem a zaga e chegou com segurança. NOTA 7
Bressan: pouco exigido, Geromel sempre cobrindo ele. NOTA 6
Everton: criou pouco, perdeu muitas bolas. NOTA 7

A arbitragem foi de Raphael Claus (SP) auxiliado por Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP) - não atrapalhou.

Debates de Atlético-MG x Grêmio

Participe on line dos debates da partida de hoje. Acesse o link abaixo, faça login e bom jogo:


25 de maio de 2016

Campanha do Agasalho

No último final de semana, de estreia em casa pelo Campeonato Brasileiro, o Grêmio lançou a Campanha do Agasalho em conjunto com o Departamento de Responsabilidade Social do clube e do Instituto Geração Tricolor (IGT).

A campanha busca arrecadar doações de cobertas, agasalhos e calçados para as crianças do IGT e para as famílias da Comunidade Tri, que moram no entorno da Arena.

O Blog Imortal Tricolor convoca a todos para ajudar. As doações podem ser feitas em postos de arrecadação na Arena, na GremioMania e no Quadro Social, no CT do Cristal, nas unidades da Hamburgueria 1903 (centro histórico de Porto Alegre, shopping Praia de Belas, shopping Iguatemi e em Novo Hamburgo), além de toda a rede de lojas oficiais do Grêmio. As arrecadações serão feitas até o dia 05/06. A entrega das doações será realizada dia 11/06 em um Brechó Solidário na Arena.

Nesse brechó as roupas não possuem preço. A ideia é fazer dos beneficiários os protagonistas, ou seja, eles escolhem suas roupas de acordo com suas respectivas características, levando em consideração a singularidade de cada um.


Então, anota aí:

- Local das doações:
Postos de arrecadação na Arena
GremioMania da Arena
Quadro Social
CT do Cristal
Hamburgueria 1903 (centro histórico de Porto Alegre, shopping Praia de Belas, shopping Iguatemi e em Novo Hamburgo)
Toda a rede de lojas oficiais do Grêmio

- Até quando?
05/06


Vamos ajudar!

_____

Cartola segunda rodada

Mudaram os cavalos paraguaios e tem um time que estava atrás e começou ascenção irresistível.




__________

Adendo da Pitica

Acho que o zagueiro Wallace pode valer a pena. Desde 2007, um título por ano.
Imaginem se esse jogador fosse bom.



24 de maio de 2016

Wallace não joga nada

David Coimbra e Pedro Ernesto Denardim já decretaram: o zagueiro Wallace contratado pelo Grêmio não joga nada. Então tá,  vou acreditar que um jogador que era capitão do time carioca seja um perna de pau que arrepia a torcida da  urubuzada.

Estranho, desde que Rui Costa deixou de ser diretor Executivo do Tricolor, Coimbra critica todas as iniciativas feitas pelo clube. Antes, não lembro de ler críticas em sua coluna aos jogadores trazidos por Costa. Agora, ele ouviu dizer que a torcida flamenguista sentiu alívio pela saída do zagueiro que gosta de ler, é relativamente culto e não gosta de zoeira.
Vai ver por isso a torcida flamenguista não gosta de Wallace. Para quem já teve um assassino de mulher como líder da equipe, o perfil reto de Wallace dever ser chocante.

Gatos pingados

David também conta que um amigo que esteve na Arena domingo fez o seguinte relato sobre o jogo:

"Meia dúzia de gatos pingados, amortecidos pela pachorra do domingo, em dúvida se não era melhor ter ficado na Globo, mesmo com a chata da mulher incomodando. Nenhuma luz, nenhuma luz. O horror, o horror".

A "meia dúzia de gatos pingados" a que ele se refere, eram mais de 17 mil pessoas presentes em um dia muito frio e com garoa em Porto Alegre. Até me surpreendi que tantas pessoas tenham  tido coragem de ir pessoalmente ao jogo.
Mas realmente o jogo não foi como gostaríamos. O time do Grêmio voltou a perder gols, voltou a ter muitos erros de passes e , para coroar a tarde, Roger resolveu colocar Douglas na quarta metade do jogo.
Então foi o desespero. O Flamengo se agigantou e resolveu tentar o empate. O que quase conseguiu.
Muitas coisas precisam ser ajustadas ainda.
Maicon e Walace estão visivelmente muito abaixo daquilo que já jogaram. Principalmente o segundo, irreconhecível. Errando passes e não sendo o mesmo jogador combativo que era quando surgiu chamando atenção de todos. É urgente ver o que está acontecendo para recolocá-lo nos trilhos outra vez.
Mas voltando ao nosso conhecido David Coimbra, no dia 22 de maio de 2015 ele publicou uma coluna cujo título era "Eurico ridiculariza Romildo para todo o Brasil".
Lá ele dizia que estava chocado com o "amadorismo" de Bolzan e cravava com toda a certeza do mundo:
"O Grêmio caminha para a segunda divisão".   
Pois o que assistimos hoje, transcorrido um ano da suposta coluna, é o Vasco do corajoso e dasafiador Eurico Miranda disputando a liderança da Segunda Divisão, e o Grêmio do ridicularizado e incompetente Romildo Bolzan disputando a liderança da série A do Campeonato Brasileiro.
Como já dizia um certo personagem da política brasileira: "O tempo é o senhor da razão."
Mas essa coluna certamente David não lembra de ter escrito. Deve estar cuidadosamente guardada nos escaninhos obscuros de sua memória.

Wallace

Não tenho opinião formada sobre o zagueiro Wallace. Não conheço porque não me detive a observar os jogos do Flamengo.
Mas só vou me atrever a dizer se ele serve ou não para o nosso time após vê-lo em ação com os meus próprios olhos e não de, enviesadamente, "ouvir dizer".
Aguardo ansiosamente para poder comparar  o seu desempenho em campo com as informações que estão sendo repassadas para a nossa torcida.
Esse filme é antigo e requentado.

_____

Adendo do seu Algoz

Muito interessante e legal este link aqui.

23 de maio de 2016

Avalanche Tricolor: dois clássicos, quatro pontos

 Por Milton Jung

Grêmio 1×0 Flamengo
Brasileiro – Arena Grêmio


27082594542_46da9ddc1d_z
Fred comemora o nosso gol em foto de LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

A tabela do Campeonato Brasileiro impôs ao Grêmio dois clássicos logo na abertura. Um fora e o de hoje em casa. Clássicos costumam ser jogos difíceis por seu próprio histórico: no caso dos nacionais, reúnem equipes que disputaram finais de competição, ganharam títulos e construíram com o tempo rivalidade.

Diante das dificuldades que a tabela proporcionou, saímo-nos bem e deixamos registrado no placar dois resultados que também podemos chamar de clássicos: 0x0 fora de casa; 1×0 dentro de casa.

E saímo-nos bem a despeito do desempenho coletivo da equipe. Não que tenhamos feito partidas ruins, mas alternamos bons e maus momentos dentro do próprio jogo.

No desta tarde de domingo, isso ficou evidente. No primeiro tempo, equilibramos as forças e tivemos mais chances efetivas do que o adversário. A novidade na equipe, o lateral Edílson, cumpriu seu papel, defendendo com segurança e atacando de maneira produtiva. A persistirem os sintomas iniciais, o lado direito do campo estará bem resolvido com ele (e Ramiro a subistuí-lo quando necessário).

No segundo tempo, vimos nos primeiros dez minutos, o Grêmio que Roger nos ensinou a gostar. Movimentação rápida dos jogadores, deslocamentos inteligentes e próximos, bola de pé em pé, rodando com velocidade e para a frente, e chutes a gol. O goleiro defendeu um, dois, erramos o terceiro, quase chegamos lá … Dava prazer torcer!

Até que veio o escanteio para Fred fulminar de cabeça, a ponto de a bola explodir no “fundo do poço” (como diria nosso Milton Gol-gol-gol Jung), e dar a oportunidade do nosso zagueiro comemorar com a emoção de quem é contestado e esperava a chance sorrir para ele. Sorriu para ele e para nós, também. Foi o único gol da partida.

Dali pra frente, foi um sofrimento só, na bola jogada e no risco do empate. Até um incrível quase-e-raro-frango de Marcelo Grohe fomos obrigados a assistir nos minutos finais da partida. As poucas oportunidades que criamos foram desperdiçadas no passe errado, no chute no travessão ou na defesa do goleiro.

Um parêntese, por favor: é impressão minha ou a dupla Geromel-Fred, desde a partida anterior, acertou seu posicionamento e não deixa mais nada passar por cima, menos ainda por baixo?

Ao fim e ao cabo, somamos mais três pontos na tabela. Já ganhamos quatro, em dois clássicos.

Na semana que começa, no feriado de quinta-feira, teremos o terceiro clássico seguido – isso mesmo, a tabela do Campeonato Brasileiro nos premiou com esta sequência de jogos logo no seu início. Mais uma prova de fogo, fora de casa e contra adversário que nos tem entalado na garganta desde o ano passado quando marcamos o mais belo gol da Era Roger.

Mais uma decisão no nosso caminho!

22 de maio de 2016

Vai ser assim até o final

Grêmio 1 x 0 Flamengo


Primeiro tempo: 0 x 0

Edílson foi a novidade.
Aos 2 minutos falta perigosa para os cariocas na entrada da área. Mas a bola deu na barreira.
Aos 4 minutos Giuliano chutou de fora da área para fácil defesa do goleiro.
Aos 4 minutos este twitter, como que para comprovar o post sobre a torcida mais chata do mundo.


Miller perdeu a primeira grande chance de gol, depois de grande passe de Edílson, quando ficou cara a cara com o goleiro mas bateu em cima dele. Eram 8 minutos.
Luan chutou mal de fora da área aos 14 minutos. Longe do gol.
O jogo continuou muito disputado e sem chace de gol para nenhum lado.
O Grêmio começou a errar passe no atacado. E o Flamengo, embora não criasse chance no ataque era mais incisivo.
E aos 30 minutos a primeira grande jogada. Edilson cruzou e Giuliano, da marca do pênalti, bateu de primeira para fora. A bola passou raspando a trave.
E logo Giuliano teve outra boa chance. Mas a bola foi para fora.
E Giuliano perdeu outra chance viva aos 33 minutos. Entrou na cara do goleiro mas chutou em cima dele. No rebote tentou encobrir mas bateu mal.
O Flamengo perdeu um gol aos 34 minutos. O atacante cabeceou para fora na cara do gol. Foi a primeira chance dos mulambentos.
Miller deu um passe perfeito para Bobô que dá marca do pênalti bateu para fora. Eram 37 minutos.
Aos 42 minutos, Edilson, de grande atuação, deu um chutaço de fora da área que o goleiro salvou para escanteio.
E o primeiro tempo terminou.
.....

O Grêmio teve um mau início de jogo mas cresceu de produção depois dos 25 minutos.
Faltou um meia de articulação, mas mesmo assim poderia ter terminado o primeiro tempo na frente.
Grande re-estreia de Edílson, para desespero dos torcedores mais chatos do mundo.



Segundo tempo: 1 x 0

Roger mandou Everton no lugar de Bobô para o segundo tempo.
Luan perdeu um gol feito aos 3 minutos. Na cara do goleiro, depois de grande passe de Giuliano, chutou em cima dele.
Aos 6:24 foi a vez de Everton perder um gol feito.
Aos 8:24 minutos Giuliano cabeceou na trave.
O gol estava mais do que maduro. E aos 9 minutos Luan bateu escanteio e Fred deu uma cabeçada com a força de um chute. O goleiro nem viu. 1 x 0 mais do que merecido.
Marcelo Oliveira salvou uma grande chance dos cariocas aos 15 minutos.
Fred levou amarelo por fazer falta para interromper um ataque.
Miller recebeu livre e ao invés de tentar um passe chutou de longe para fácil defesa do goleiro. Poderia ter criado a jogada do gol de desafogo.
Aos 21 minutos, novo escanteio para o Grêmio, mas Marcelo Oliveira cabeceou mal.
Marcelo Oliveira salvou mais uma aos 24 minutos. Mandou para escanteio bola cruzada na área.
Casagrande continuava a treinar o Flamengo ao invés de comentar o jogo.
Aos 29 minutos Pedro Rocha entrou no lugar de Giuliano.
Luan teve a chance de liquidar o jogo aos 33 minutos depois de grande jogada iniciada por Maicon, mas entre passar e isolar de longe preferiu a segunda opção.
Douglas entrou no lugar de Miller. E começou a errar passes.
Enquanto isto Geromel tirava todas da área do tricolor.
Aos 43 minutos Douglas pifou Pedro Rocha que driblou o goleiro mas chutou na trave. No rebote, Walace tropeçou nas próprias pernas e perdeu a bola.
Aos 44 minutos uma jogada muito bizarra. Grohe quase levou um frangaço. Mas teve sorte e a bola bateu na trave.
Aos 46 minutos gol dos cariocas depois de grande defesa de Grohe. Mas por sorte o atacante estava impedido.



.....

Um jogo que vai ser a tônica deste campeonato.
Os resultados estão mostrando isto.
Não há nenhum grande favorito e nenhum time que seja muito ruim.
Ninguém espere jogo tranquilo ou vitória fácil. Elas até irão acontecer, mas serão fortuitas e nunca a regra.
O Grêmio fez o que deveria fazer. Ganhou em casa.
O resto é o resto.


Como jogaram


Marcelo Grohe: Não teve nenhum trabalho no primeiro tempo. E no segundo, embora a pressão foi bem. Qause levou um frango histórico. Nota 6
Edilson:
 Jogou como se nunca tivesse saído do clube. Grande primeiro tempo. Ficou mais preso atrás no segundo tempo. Nota 8
Geromel:
 Muito firme na defesa. Tirou tudo. Garantiu a vitória. O melhor. Nota 9
Fred:
 Também foi muito bem. E fez o gol. Nota 8
Marcelo Oliveira:
 Um mau primeiro tempo mas um grande segundo tempo. Nota 7
Walace:
 Não repetiu partidas anteriores. Nota 6
Maicon:
 Depois dos 20 minutos começou a aparecer mais no jogo. Nota 7
Giuliano:
 Perdeu dois gols no primeiro tempo mas não foi mal. Cresceu de produção no segundo tempo. Nota 7
Luan:
 Não foi bem no primeiro tempo. Muitos passes errados. No segundo tempo cresceu com o time. Nota 7
Miller:
 Alternou um primeiro tempo entre desaparecido e fazendo boas jogadas. Está ainda sentindo a falta de ritmo, mas foi bem. Nota 7
Bobô:
 Totalmente sumido e mal no primeiro tempo. Tanto que nem voltou do intervalo. Nota 3

.....

Everton (Bobô): Entrou muito bem. Nota 7
Pedro Rocha (Giuliano): Sempre que entra se entrega ao jogo. Nota 6 
Douglas (Edilson): Errou alguns passes e ppifou uma bola. Normal. Nota 6

Roger: Não deveria insistir com o Bobô, mas fez as substituições corretamente. Nota 8.

.....

Arbitragem: Luis Flávio de Oliveira (SP): Sempre dão uma torcidinha para o Flamengo mas não interferiu no resultado.

Debates do jogo Grêmio x Flamengo

Participe on line dos debates do jogo de hoje na Arena. Acesse o link abaixo, faça login e bom jogo:

Torcida mais chata do mundo


Ontem eu assisti Fluminense e Santa Cruz. O Santa Cruz, se não ocorrer um desastre não desce. Um time bem ajeitadinho.
Mas não é do time que eu quero falar. É do Grafite.
Grafite tem 37 anos e ainda resolve no ataque. Joga muita bola.
Grafite, para quem não sabe, jogou no Grêmio, ou tentou jogar, naquele time de 2001 que ficou campeão da Copa do Brasil. Época em que não havia o trauma por títulos que faziam a torcida ser tão revoltada como é hoje.
Será?
Grafite chegou e jogou meia dúzia de partidas. E fez uma média de quase um gol por jogo. Se tem 37 anos hoje, deveria ter 21 a 22 anos na época. Um guri.
Então Grafite se machucou. Ficou quase 3 meses parado e voltou como todos voltam, sem ritmo de jogo. Sem "embocadura".
E o que aconteceu? Começou a tomar vaia, desaforo e depois de 3 ou 4 partidas saiu para nunca mais voltar. Foi praticamente dado para o Goiás e de lá saiu para fazer sucesso na Europa. Jogou na seleção e continua ainda jogando bem.
Pois é. Não havia naqueles anos o "trauma" da falta de títulos. O Grêmio vinha de um bi da América e de uma Copa do Brasil apenas 3 anos antes.
E Grafite foi linchado moralmente e escorraçado. O time perdeu um goleador e o clube perdeu dinheiro.
Por que volto a isto? Simples.
O blog tem 3818 posts desde que iniciou. Podem escolher qualquer um deles e ir para os comentários. Em todos eles, inevitavelmente, haverá críticas pesadas, muitas delas desumanas aos jogadores que passaram e estão no clube. Ninguém joga nada. Nenhum presta.
Grohe? Já foi chamado de vítima da talidomida. Bracinhos de anão.
Os laterais? Lixo puro. Todos eles.
Os meias? Bando de arigós.
Atacantes? Ruins. Péssimos. Chupadores da grana do clube.
E todos, invariavelmente, são mercenários.
O bom é sempre o que não está no time.
O craque mesmo é aquele que joga longe do Olímpico e agora da Arena. Isto até ser contratado. Aí as hordas aparecem com voracidade para criticar a contratação antes da chegada do cara.
Aí expulsam o cara para ser campeão em outro time.
As maiores vítimas agora são Luan, Bobô, Ramiro, Maicon, Douglas, Marcelo Oliveira, Grohe. Lista longa. Praticamente não há um que não sofra objeção e ataque selvagem da torcida.
Culpa dos anos de derrota, eles dizem. Um caralho que é isto.
Se fosse assim, por que Grafite, que veio em anos de glórias, foi destruído e mandado embora?
Baltazar, os mais antigos vão lembrar. Baltazar fazia gols em pencas. Nos deu um título nacional. Sim. Baltazar saiu daqui escorraçado porque "não jogava nada".
Não há anos de derrota que explique esta insanidade.
Por isto que ontem, ao ver Grafite resolvendo mais um jogo, aos 37 anos me veio estas lembranças e um novo slogan.
A torcida do Grêmio pode ser a mais fanática do Brasil.
Mas é também a mais chata do mundo. Chata prá carai.

_____

Acabei de fazer o post e me deparei com este comentário do Guaru.
Não sei porque mas acho que se enquadra muito bem como exemplo.

Boa, Ancião. Temos que criar um questionário. Algo assim: Grêmio foi eliminado por quê?
A - Sei lá, mas culpa do Luan não foi. (Luanista)
B - Faltou um centroavante especialista na área. (Aipinista)
C - Tinha que ter jogado fechado na Argentina. Por uma bola pra ir pros penais. (Simpofista)
D - Faltou um cabeça-de-área que sujasse o calção. (Dinhista)
E - Tem que jogar com três volantes e a gurizada não joga merda nenhuma. (Rothista)
F - Faltou um treinador com faixa no peito, que conhecesse a história do Tricolor. (Felipista)
G - Culpa do PT, que está no poder durante o nosso jejum de títulos. (Golpista)
H - Faltaram negros, mulheres, indios, homossexuais no conselho Tricolor. (Comunista)
I - Certamente a culpa não fou do Rui. (Algozista).
J - Meu omelete não virou. (Jungista)
K - Culpa da IVI. IVI sempre. (RWista)
L - Ao menos temos um baita ônibus, a miss é nossa, melhor site e etc. (Obinista). 

20 de maio de 2016

Vitória obrigatória

Marcelo Grohe; Ramiro, Geromel, Fred e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Giuliano, Luan e Bolaños; Bobô.
Este foi o time que deve enfrentar o Flamengo. 
Parece que com Miller mais na armação e Luan mais na frente. 
Se isto efetivamente acontecer, será um acerto de Roger.
Primeiro porque Miller confirmou que gosta de jogar na meia e não mais à frente.
Segundo porque até o mais cego torcedor sabe que Luan joga mais, muito mais, infinitamente mais, quando joga mais perto do gol.
Quem quer que tenha alertado Roger sobre estes fatos merece a gratidão e o aplauso de todos nós.
_____

Quanto ao jogo de domingo só há um resultado aceitável: a vitória sobre o Flamengo. Estes jogos, contra estes times definem a trajetória de um clube no campeonato.
O Flamengo vem se arrastando: técnico doente e uma eliminação vexatória na Copa do Brasil pelo Fortaleza. Com direito a duas derrotas.
Cabe ao Grêmio, desde o início do jogo, uma atitude que não permita que eles possam pensar que dá para ter alguma chance. 
Marcação alta, forte pressão e seriedade são as armas para vencer um jogo de 3 pontos obrigatórios.
O campeão este ano deverá ter entre 66% e 62 % de aproveitamento. Portanto, este não é o jogo para desperdiçar pontos. Se a vitória vier, e virá, o empate do último domingo terá sido excelente.
Caso contrário, teremos a volta das dúvidas e das incertezas.
E, claro, o aumento ainda maior do volume das cornetas. E do assanhamento da "oposição".

19 de maio de 2016

Largada do Cartola Blog Imortal Tricolor


Passada a primeira rodada do Cartola, segue o resultado da Liga Blog Imortal Tricolor.
Os candidatos a cavalos paraguaios são:



Já o troféu Werley Capitão está em luta acirrada pelos entendidos abaixo.



Alguns times não foram escalados.
Não esqueçam que o mercado fecha sábado ao meio-dia.



18 de maio de 2016

As gralhas perderam

A pergunta do blog foi:

Você aprova as contratações de Edilson e Wallace (se este vier)?

E a resposta dos leitores foi:

A conclusão desta pesquisa é a seguinte:

42 % dos gremistas apoiam a vinda de Edilson.
53 % dos gremistas apoiam a vinda do Wallace.

Se forem olhados apenas os comentários dos dois últimos posts, quando foi aventada a vinda dos dois chegar-se-á à conclusão que 99 % dos torcedores abominavam a vinda dos dois jogadores.

Conclusão: 
  1. A maioria é silenciosa. 
  2. Os do contra, são mais raivosos e grasnam iguais a uma gralha quando ficam contrariadinhos.

17 de maio de 2016

O que podemos esperar do Grêmio no Campeonato Brasileiro

Ao término do jogo de domingo contra o Corinthians enviei uma mensagem no grupo do WhatsApp dizendo que o empate foi bom, mas que o time não pode jogar para empatar. Prontamente o Seu Algoz me respondeu que não entramos buscando o empate, que a maior parte do jogo jogamos para ganhar, mas que no final sofremos a pressão e infelizmente tivemos que recuar.

Analisando mais friamente o jogo, sem a sensação imediata de que poderíamos ter vencido, percebo que de fato o Grêmio fez um jogo buscando a vitória. O sentimento de que poderíamos ter saído com a vitória é claramente um indício disso. Nossos meias e atacantes jogaram pra frente, nossa marcação ficou adiantada a maior parte do jogo, e não marcamos gol por pouco. Tivemos duas chances claras com Giuliano e Bobô. Não enfrentamos qualquer time, jogamos contra o atual campeão brasileiro em sua casa, pressionado por uma sequência de eliminações. O técnico deles é o melhor do Brasil.

Concordo quando algumas pessoas dizem que o Corinthians não é o mesmo do ano passado. Obviamente não é. Mas continua sendo um dos melhores times do Brasil. Tirar ponto deles lá não é tarefa para qualquer um. Ainda na saída de campo Giuliano falou que historicamente os campeões brasileiros são em sua maioria times que mais pontuaram fora. Empatar com o Corinthians em seu estádio é bom resultado dadas as circunstâncias, mas em compensação empatar com o Atlético-PR em seu estádio não seria nada bom, muito pelo contrário. Temos que dosar, temos que ser estratégicos.

Ainda ontem escrevi no Twitter que esse ano temos muitos times ruins no Campeonato Brasileiro. Não ficarei surpresa se a briga na parte de baixo da tabela tiver mais times que na parte de cima.
E o que esperar do Grêmio nesse campeonato Brasileiro? Claramente, para mim, a briga pelo título. Entre os times que podem brigar conosco coloco Atlético-MG, Corinthians, São Paulo e talvez Palmeiras.

Temos que fazer nossa parte em casa sempre, e continuar pontuando fora. Sempre temos que buscar a vitória, independente do adversário, mas contra os times que brigarão conosco (os melhores do Brasil) o empate não é de todo ruim.

#RumoAoTri